Menu

Tigres – Internacional (Taça Libertadores da América)

Em toda a história da competição, apenas por duas vezes equipas mexicanas conseguiram alcançar a final da Libertadores. O Cruz Azul, em 2001, e o Chivas Guadalajara, em 2010. Nenhum deles foi capaz de vencer a prova, com a curiosidade deste último ter sido derrotado na final pelo Internacional de Porto Alegre, que estará hoje em campo, no Universitário de Nuevo Leon, para uma vez mais deixar um conjunto mexicano fora do caminho para tentar vencer a Copa. Mas não será uma tarefa fácil. No encontro da primeira mão as contas foram muito equilibradas e um golo de vantagem significa muito pouco. Será que os Tigres conseguirão dar a volta ao texto?

No seu regresso à Libertadores, que tinham disputado pela última vez em 2012, o Tigres demonstrou cedo querer fazer figura. Uma excelente na fase de grupos onde terminaram à frente do River Plate (equipa que já garantiu a presença na final depois de ter assegurado um empate no terreno do Club Guarani) deu o mote para um percurso que volta a colocar uma equipa mexicana à beira de uma final. Nas eliminatórias, no entanto, não se pode falar de um percurso limpo para a equipa azteca. Frente ao Club Universitario, nos oitavos-de-final, passaram com um empate em casa depois de terem vencido fora, enquanto que frente ao Emelec, perderam no terreno do adversário para depois dar a volta ao mesmo quando jogaram em casa. Será, seguramente, esse o pensamento que está na mente de todos os jogadores e equipa técnica. Conseguir, uma vez mais, dar a volta. E pensar o quanto terá valido o golo de Ayala quando a equipa perdia por 0-2 logo à passagem do minuto dez. O mesmo Ayala que, tendo acabado expulso, não poderá ajudar a equipa no encontro da segunda mão. As ausências completam-se com os nomes de Jorge Torres e Dueñas, ambos com a seleção mexicana na Gold Cup.

Onze provável: Guzmán – Jiménez, Briseño, Juninho, José Torres – Arévalo, Pizarro – Damm, Rafael Sóbis, Aquino – Gignac.

copa libertadoresA entrada fortíssima do Internacional no jogo da primeira mão, com D’Alessandro e Valdívia a marcarem logo nos primeiros dez minutos, poderá ter dado a ilusão de que esta meia-final acabaria por ser fácil para o conjunto brasileiro. Mas, na verdade, o golo do Ayala restituiu algum realismo às ideias dos brasileiros, da mesma forma que a procura de um segundo golo terá mesmo assustado, em certo ponto, a equipa orientada por Diego Aguirre. Agora, fora de casa, com toda a pressão de um estádio lotado, o Internacional deverá apostar, primeiro, em não se deixar surpreender. Para isso, Aguirre deverá constituir uma forte barreira defensiva, de maneira a que a sua baliza não seja exposta, para em transições mais rápidas procurar chegar ao golo. Um golo dos brasileiros poderia mesmo fazer toda a diferença neste encontro, dando uma sensação de segurança que a equipa, para já, parece não ter. Mas com nomes como D’Alessandro no onze, a verdade é que poderá bastar um novo golpe de génio para o Internacional garantir presença na final.

Onze provável: Alisson – William, Ernando, Juan, Geferson – Rodrigo Dourado, Aránguiz, D’Alessandro, Valdívia, Eduardo Sasha – Nilmar.

O único encontro disputado entre estas equipas é o da primeira mão.

O Tigres deverá maior ímpeto ofensivo, para além de procurar com mais jogadores no meio-campo adversário. A ideia de Diego Aguirre passará, sobretudo, por aproveitar a subida do seu adversário. Duas equipas que jogam demasiado no risco e sem capacidade para calculismos, o que deverá proporcionar um jogo aberto e de resultado incerto.

Prognóstico Odd Casa Sucesso
Vitória do Tigres 1.72 Dhoze
tigres
Tigres
  • País: México
  • Estádio: Universitario
  • Cidade:
  • Fundação:

Ver ficha completa

internacional
Internacional
  • País: Brasil
  • Estádio: Beira Rio
  • Cidade: Porto Alegre
  • Fundação: 1909

Ver ficha completa

Luís Cristóvão
Luís Cristóvão
  • Próg. realizados 2880
  • Média Odds usadas 2.15
  • Próg. certos 1352
  • Próg. errados 1491
comments powered by Disqus

Últimos jogos