A FIFA impôs um castigo ao Real Madrid e Atlético de Madrid que os impede de inscreverem novas contratações nas próximas duas janelas de transferências. Isto acontece devido aos clubes espanhóis quebrarem as regras sobre as transferências internacionais e inscrição de jogadores com menos de 18 anos.

Os Merengues e os Colchoneros estão então impedidos de registarem jogadores no verão, e na janela de transferências do próximo Inverno da temporada 2016/17. Importa realçar que a punição não impede os clubes de assinar contratos com novos jogadores, no entanto, estes não poderão ser registados e jogar pelo clube enquanto o castigo estiver válido, uma decisão de peso para qualquer jogador. Neste cenário, surgem algumas perguntas:

Podem recuperar jogadores emprestados?

Sim, o Real Madrid e o Atlético de Madrid podem recuperar jogadores emprestados, desde que não haja qualquer pagamento referente à transação entre os dois clubes envolvidos. Em teoría, Marco Asensio (Espanyol), Jesús Vallejo (Zaragoza), Diego Llorente (Rayo Vallecano) e Lucas Silva (Marselha) poderiam regressar ao conjunto Merengue. Por sua vez, o Atlético de Madrid tem jogadores emprestados como Guilavogui (Wolfsburg), Silvio (Benfica), Manquillo (Marselha), Cerci (AC Milan), Leo Baptistao (Villarreal) e Borja Bastón (Eibar), todos também disponíveis para regressar aos Colchoneros.

Apesar de impedidos de assinar, podem vender jogadores?

Sim. Ambos conjuntos estão autorizados a vender qualquer jogador do actual plantel, visto que a pena não os impede de realizarem vendas.

Os treinadores são afectados por este castigo?

Pouca sorte para Zizou, que vê as hipóteses de contratar De Gea e Paul Pogba ficarem escassas.

Pouca sorte para Zizou, que vê as hipóteses de contratar De Gea e Paul Pogba ficarem escassas.

Não. A FIFA deixou os treinadores de fora quanto ao castigo imposto. Ou seja, o Real Madrid e o Atlético podem trocar de treinador se acharem necessário, visto que a venda ou assinatura de treinadores ficou fora do castigo.

Ao violarem as regras impostas pela FIFA, o Atlético de Madrid terá que pagar uma multa que ronda os 822 mil euros, enquanto que o Real Madrid terá que pagar uma quantia mais baixa, que ronda os 329 mil euros. Além disto, foi ainda emitida uma repreensão e dados 90 dias a ambos clubes para regularizarem a situação de todos os menores em causa. O Real Madrid, que era esperado realizar várias contratações no verão, com o guarda-redes do Manchester United, De Gea, como um dos seus principais alvos, estando ainda Eden Hazard e Paul Pogba ligados a uma possível transferência, enquanto que o Atlético de Madrid não deverá vender Antoine Griezmann, uma vez que não podem comprar ninguém que o substitua.

O Atlético de Madrid já anunciou que vão recorrer do castigo imposto, esperando-se que o Real Madrid siga o seu exemplo. Os Colchoneros afirmaram, num comunicado, que não estão de acordo com a sanção que lhes foi imposta pela FIFA e que vão estudar toda a documentação que receberam, de forma a apresentarem um recurso contra a sanção imposta. O Barcelona, que foi também punido com um castigo semelhante em 2014, falhou no recurso à FIFA, ficando também incapazes de inscreverem jogadores durante duas janelas de transferências.

Este castigo não afecta a janela de transferências actual, mas no final deste mês de Janeiro o Real Madrid e o Atlético serão impedidos de inscreverem quaisquer jogadores novos até ao verão de 2017. No entanto, o castigo da FIFA permite que ambas equipas se reforcem com jogadores das respectivas reservas, se assim o desejarem.

Boas Apostas!