Menu

Rapid de Viena – Shakhtar Donetsk (Liga dos Campeões)

O outsider Rapid de Viena disputa um lugar na fase de grupos com o Shakhtar Donetsk, que nos últimos cinco anos se tonou um cliente habitual da competição. Poucos terão apostado nos austríacos para seguir em frente mas a vitória surpreendente por 2-3 em Amesterdão selou o destino do Ajax. Mas para conseguirem o mesmo objetivo frente aos ucranianos terão que subir a parada. É precisa uma vantagem decente na primeira mão para aguentar a deslocação à casa emprestada do Donetsk.

Contra ventos e marés das probabilidades o Rapid de Viena mantém-se na luta por um lugar na fase regular da Liga dos Campeões. É agora o único representante austríaco, já que o atual campeão, o Salzburg, já caiu. De facto, logo à partida, a equipa de Zoran Barisic não era a favorita na terceira pré-eliminatória com o Ajax. E essa condição só se acentuou quando o clube austríaco foi para intervalo a perder por duas bolas a zero, na primeira mão, em casa. No regresso dos balneários Florian Kainz reduziu de imediato, dando sinal que o conjunto não tinha renunciado à luta. O encontro foi aquecendo e ao chegar à hora de jogo Stefan Schwab viu vermelho direto, deixando o Rapid de Viena a jogar com dez. Podia ter sido um golpe fatal mas a equipa não se deixou abater. Aos setenta e seis minutos o avançado esloveno Robert Beric igualou a partida, marcador que se manteria intocável até ao apito final. Mas um empate com dois golos fora do Ajax estava longe de ser um resultado positivo. Era mais um “do mal o menos”. E também por ele as hipóteses dos austríacos chegarem ao play-off eram diminutas, à partida para Amesterdão. Mas desde o primeiro minuto da segunda mão ficou evidente a intenção do Rapid de Viena. Aos quarenta minutos estavam a vencer com dois golos sem resposta e foi nessa condição que foram para intervalo. Na segunda parte o Ajax teve que forçar uma reação e conseguiu empatar a eliminatória a quinze minutos do fim do tempo regulamentar. O sentimento de alívio durou um piscar de olhos já que logo de seguida Louis Schaub bisou, dando a machadada final nas ambições holandesas.

Liga dos CampeõesEsta reviravolta e capacidade de luta não terá sido tão surpreendente a quem se tenha debruçado com maior atenção sobre as prestações do clube vienense. O Rapid está imbatível esta temporada, tendo vencido nove dos onze encontros disputados, só três deles amigáveis. Em jogos oficiais – incluindo eliminatória da Taça Austríaca, Liga dos Campeões e Liga – leva seis triunfos e apenas dois empates.

Onze provável: Ján Novota – Auer, Sonnleitner, Dibon, Stangl – Petsos, Grahovac – Schaub, Hofmann, Kainz – Beric.

Sendo Donetsk o olho do furação da guerra separatista da Ucrânia, o Shakhtar vê-se forçado a continuar exilado fora da sua cidade. Depois do choque inicial da deslocação para o Arena L’viv a situação parece estar mais estabilizada.

Nas últimas cinco épocas o Shaktar Donetsk tem garantido presença na fase de grupos da Liga dos Campeões e como todos sabemos essa experiência acumulada nestes palcos ajuda e muito nas eliminatórias. Mas não ganha jogos de antemão. A vantagem para o clube ucraniano é que não vai a Viena ao engano. Depois do que o Rapid fez ao Ajax todos sabem os perigos que podem correr. E o Shakhtar sabe que de volta à casa emprestada, tem condições para assegurar um desfecho favorável. Trata-se sobretudo de sair com o menor lastro possível da primeira mão e nunca dar as costas aos austríacos. Ficou claro que baixar os braços não lhes está no DNA.

A equipa de Mircea Lucescu afastou o Fenerbahçe na eliminatória anterior, vencendo a segunda mão por 3-0, depois de um nulo na Turquia. Nas competições domésticas sofreu, na sexta-feira, a sua primeira derrota, cedendo os três pontos ao Dnipro (0-2).

Onze provável: Pyatov – Srna, Ordets, Rakitskiy, Shevchuk – Fred, Stepanenko – Marlos, Alex Teixeira, Taison – Gladkiy.

Rapid de Viena e Shakhtar nunca se defrontaram nas competições europeias. Os austríacos não perdem no Gerhard Hanappi desde setembro do ano passado, considerando todas as competições, o que prova a sua força em casa. O que não significa que não possa empatar e conceder golos.

Prognóstico Odd Casa Erro
Ambas as Equipas Marcam 1.69 Dhoze
Rapid de Viena logo
Rapid de Viena
  • País: Áustria
  • Estádio: Allianz Stadion
  • Cidade: Viena
  • Fundação: 1899

Ver ficha completa

shakhtardonetsk
Shakhtar Donetsk
  • País: Ucrânia
  • Estádio: Donbass Arena
  • Cidade: Donetsk
  • Fundação: 1936

Ver ficha completa

Justa Barbosa
Justa Barbosa
  • Próg. realizados 1824
  • Média Odds usadas 2.21
  • Próg. certos 764
  • Próg. errados 1034
comments powered by Disqus

Últimos jogos