Menu
  • 10 julho
  • 20:00
  • Betrally

Portugal – França (Euro 2016)

O selecionador prometeu e cumpriu: Portugal vai à final em Saint-Denis! E o adversário é perfeito. Sempre que organizou a final de uma grande competição a França foi à final e ganhou. Os gauleses acabaram de eliminar a Alemanha e sentem-se os maiores do mundo. A estatística é poderosa mas o estado de espírito pode ser traiçoeiro. Fala-se de vingança para a equipa das Quinas mas nenhum destes jogadores carrega o trauma das eliminações de 84 e 2000 na pele. O que há é contas antigas a ajustas, a convicção de que está na hora e que, pelo menos até agora, ainda ninguém conseguiu bater os portugueses.

Fernando Santos prometeu e cumpriu: Portugal vai à final do Euro 2016. Mesmo sem encantar – jogando feio e de forma aborrecida, são as críticas mais frequentes – a seleção portuguesa foi avançando passo a passo, tornando-se mais sólido a cada partida. De facto há um ponto de viragem na equipa da Quinas e que foi o triunfo sobre a Croácia, nos oitavos de final. Conseguir ultrapassar os croatas, que jogaram do futebol mais atrativo que se viu neste Europeu deu ânimo à seleção portuguesa, e confiança de que tinha armas para se bater com qualquer um. Portugal fez uma exibição de grande carácter frente ao País de Gales. Com a exceção de uns quinze minutos durante a primeira parte, em que os galeses tentaram reagir às amarras que os portugueses lhes impunham no relvado, foi sempre a melhor equipa em campo. Moitinho entrou quando Adrien deu o berro, fisicamente, depois de um jogo desgastante como sombra de Joe Allen. Raphael Guerreiro está um jogador e tanto: impressiona a calam e confiança de um jovem que está na primeira grande competição internacional. Custa destacar alguém porque o facto é que estiveram todos muito acertados naquilo que eram as suas responsabilidades. O capitão abriu o marcador com um golo portentoso. Cristiano Ronaldo e Schweinsteiger tonaram-se os primeiros a alinhar em três meias-finais de um Europeu e com o golo nas alturas o português igualou Platini, como o maior marcador em fases finais de um Euro. Se marcar no Stade de France pode bater mais este recorde.

Pepe ficou de fora e continua em dúvida para a final. Vai ser uma maratona para tentar recuperá-lo para alinhar no domingo. William Carvalho volta a ser opção, depois de cumprir castigo, e deve regressar à titularidade.

Onze Provável: Patrício – Cédric, Pepe, Fonte, Guerreiro – William Carvalho – Adrien, Renato Sanches, João Mário – Nani, Ronaldo.

euro 2016Sempre que organizou a fase final de uma grande competição de futebol, a França chegou à final e venceu o troféu. Foi assim no Mundial de 98 e nos Europeus de 84 e 2000. É uma marca impressionante e a prova inequívoca de que jogar diante do seu público tem surtido efeito. Mas também é certo que há alguma ansiedade porque há muito que Les Bleus não ganham um grande troféu. Neste momento os gauleses estão nas nuvens. Acabaram de bater a campeã do mundo e isso fá-los sentir os melhores do mundo. Mas agora há que baixar rapidamente à terra e preparar o jogo de Saint-Denis, ainda nada está ganho. Esta euforia pode ser contraproducente.

Talento não falta a esta seleção francesa mas se muitos esperavam que este fosse o Europeu de Paul Pogba quem tem brilhado e aparecido nos momentos determinantes é Antoine Griezmann. O Petit Diable – neto do Amaro da Cavada, que chegou a profissional da bola em Paços de Ferreira –, talento burilado por Simeone, já é o melhor marcador do torneio, com seis golos. Foi ele a desbloquear o confronto dos oitavos, com os irlandeses, contribuiu na goleada com os islandeses e foi absolutamente decisivo na vitória sobre os germânicos, na meia-final. Marcou, sem pestanejar, diante do gigante Neuer o penálti cometido por Schweinsteiger e fez o segundo golo, aquele que sentenciou o desfecho e permitiu que a França terminasse a controlar a partida, sem sofrer. Mas a prestação de Griezmann não se faz só de golos. El Cholo treinou-o bem e é um jogador valioso na defesa dos espaços, na inteligência de antecipar e eliminar as linhas de passe vitais das equipas adversárias.

Umtiti fez dois jogos soberbos e parece ter ganho a titularidade a Rami. Dimitry Payet foi poupado em alguns treinos, devido a desgaste, mas fez os noventa minutos e deve estar a cem por cento para domingo.

Onze Provável: Lloris – Sagna, Umtiti, Koscielny, Evra – Pogba, Matuidi – Sissoko, Griezmann, Payet – Giroud.

Uma das críticas que continua a vir à baila quando se analisa a equipa portuguesa é a de que só chegou até aqui porque teve sorte no sorteio, caiu no lado “certo” do quadro e evitou os pesos pesados. Dou de barato que o grupo inicial não tinha nenhum colosso europeu. Mas o mesmo pode ser dito em relação à França. Arménia, Albânia e Suíça também não são equipas de primeira água. E se os resultados foram melhores, convém não esquecer dos golos em cima dos noventa, que deram os triunfos contra os dois primeiros. Passemos então à fase a eliminar. Portugal, do lado “fácil” do quadro afastou Croácia (0-1, a. p.) e Polónia (1-1, 3-5 p.) e País de Gales (2-0). A França, do lado “difícil”, passou pela Rep. Irlanda (2-1), Islândia (5-2) e Alemanha (2-0). À exceção dos ainda campeões do mundo, não vejo onde esteve a dificuldade acrescida.

Portugal
0-1
FrançaFrança
Amigáveis 2015
França
2-1
PortugalPortugal
Amigáveis 2014
Portugal
0-1
FrançaFrança
Alemanha 2006

É a primeira vez que a França se apura para a final de um Europeu em noventa minutos. Os portugueses sabem-no bem porque foi a seleção das Quinas a obrigar a congénere gaulesa a dois prolongamentos para chegar ao jogo do título, tanto em 84 como em 2000. No primeiro a equipa de Bento, Chalana e Jordão caiu no último minuto do prolongamento, vítima de Domergue, Tigana e Platini (3-2, a. p.). Em 2000 a França de Zidane e Thierry Henry merecia melhor do que passar com uma mãozinha de Abel Xavier (1-2, a. p.). À terceira pode ser de vez. Portugal pode ir fazer a festa à grega, em casa do adversário. Até porque nos damos melhor quando o favoritismo está do outro lado. Quando ninguém dá nada por nós, enchemo-nos de brios.

Prognóstico Odd Casa Erro
Cristiano Ronaldo marca 3.25 Betrally
portugal
Portugal
  • País: Portugal
  • Estádio:
  • Cidade: Lisboa
  • Fundação: 1914

Ver ficha completa

frança
França
  • País: França
  • Estádio: Stade de France
  • Cidade: Paris
  • Fundação: 1904

Ver ficha completa

Justa Barbosa
Justa Barbosa
  • Próg. realizados 1779
  • Média Odds usadas 2.22
  • Próg. certos 746
  • Próg. errados 1008
comments powered by Disqus

Últimos jogos