Ora aqui está uma semana como não é costume ver-se.

As 3 equipas portuguesas presentes na fase de grupos da Liga dos Campeões tiveram uma semana vitoriosa. Plena de vitórias.

O SL Benfica, na Terça-feira, já tinha dado o mote, vencendo o AS Monaco e voltando a entrar em jogo por uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Um resultado à tangente, pela diferença mínima, mas uma vitória com o valor de 3 pontos.

Ontem foi a vez das outras duas equipas. O FC Porto foi ganhar a Bilbau, ao Athletic local, por 2 a 0, com Jackson Martinez ainda a falhar uma grande penalidade, mas fazendo o suficiente para garantir já, à quarta jornada, a passagem aos oitavos-de-final, beneficiando da vitória do Shakhtar Donetsk sobre o Bate Borisov, sendo a primeira equipa portuguesa a fazê-lo, juntando-se a Real Madrid, Borussia Dortmund, Bayern Munique, PSG e Barcelona.

O Sporting, a jogar em casa com os alemães do Schalke 04, com quem começaram, aliás, a perder, acabaram por conseguir virar o jogo e ganhar por 4 a 2 e relançando, assim, também, a sua luta pelos oitavos-de-final de Liga dos Campeões.

A juntar a estas vitórias, os prémios monetários de valor bastante importante para os cofres portugueses, para além de cimentarem a posição de Portugal no ranking, onde se mantêm em quinto lugar, alargando a distância do sexto classificado, a França.

Mas o dia de ontem também ficou marcado pela derrota em casa do Manchester City, por 2 a 1, com os russos do CSKA Moscovo, o que coloca os ingleses em maus lençóis para seguirem em frente na Liga dos Campeões, tendo que disputar 1 lugar em aberto com a AS Roma e o CSKA Moscovo que agora tem vantagem obre os ingleses que são os últimos do Grupo E.

Surpresa ainda foi o empate do Chelsea de José Mourinho a 1 golo, no campo do Maribor, onde até esteve a perder e só bastante próximo do final do encontro conseguiu marcar. Com este resultado, ficou tudo em aberto para a próxima jornada.

Como Jogou o FC Porto

Cauteloso, o treinador do FC Porto começou logo por avisar que o Athletic Bilbao era a equipa mais perigosa do grupo. E tanto assim pensava que, mesmo depois de ter ganho por 2 a 0 e ter conseguido já, à distância de ainda 2 jogos que faltam para terminar esta fase, o apuramento para os oitavos-de-final, Julen Lopetegui afirmou que não achava ser possível o apuramento ao fim de 4 jornadas.

Mas conseguiu-o.

Athletic Bilbao 0 - 2 FC Porto

Mesmo tendo falhado uma grande penalidade, o FC Porto nunca perdeu o controlo do jogo perante o Athletic Bilbao

E com uma equipa onde quase não mexeu. Lopetegui começou a descobrir as vantagens de manter a estrutura base de uma equipa onde se pode mexer em 1 ou 2 peças sem alterar o conjunto. Houve, contudo, direito a várias surpresas, como uma grande penalidade falhada por Jackson Martinez e entrada em jogo de Ricardo Quaresma, com direito a meia-hora de jogo.

De resto, Fabiano manteve-se, e bem, na baliza, onde foi um mero espectador durante a primeira parte, mas que teve de aplicar-se um pouco mais na segunda, onde o Athletic tentou atingir, com mais afinco, as suas redes.

O quarteto defensivo esteve sempre muito seguro. Danilo, Maicon, Martins Indi e Alex Sandro já criaram rotinas e percebe-se na segurança que permitem uns aos outros, e nas compensações que fazem.

Seguro esteve também o meio-campo portista. Seguro a dominar o jogo. A permitir as transições. A barrar as tentativas de subida dos adversários. E a distribuir as bolas pelo ataque.

Do trio atacante, Brahimi, Jackson Martinez e Tello, saliente-se, de novo, a grande penalidade falhada por Jackson, mas que não lhe toldou os movimentos, pois acabou por, mesmo assim, fazer um bom jogo e culminar a sua exibição com um golo. Tello foi, por ventura, dos 3, o mais apagado, a quem faltou mais resposta, e que esteve sempre mais ausente. Já Brahimi, limitou-se a fazer aquilo que já toda a gente espera dele. Dominador, artista com a bola nos pés, por vezes,um jogador do outro Mundo, tal a forma como faz o que quer da bola.

Ricardo Quaresma teve direito a prenda por ter já dado vitórias ao seu treinador e, a meia-hora em que esteve em campo, mostraram que Quaresma está em forma, e com vontade de jogar.

Do Athletic Bilbao ficou, contudo, a impressão que não eram justificados os receios de Julen Lopetegui. Os bascos nunca foram equipa para fazer frente ao FC Porto, mesmo nas poucas vezes em que conseguiram, na segunda parte, aproximar-se da baliza de Fabiano.

Como Jogou o Sporting CP

O Sporting CP entrou a perder.

Aos 17′ de jogo, Islam Slimani meteu a bola na própria baliza, oferecendo golo ao adversário, e colocando a sua equipa em perigo. Se, mentalmente, as coisas já não estavam famosas, com a derrota em Guimarães, o esfaqueamento de adeptos e a mensagem pública do presidente leonino, Bruno Carvalho, através do Facebook, a partir desse autogolo, parecia que a equipa ia a caminho do poço, numa queda sem fundo.

Mas bem enganaram os jogadores sportinguistas, toda a gente.

Sporting CP 4 - 2 Schalke 04

Depois do desastre de Guimarães, da mensagem de Bruno Carvalho e do autogolo com que pôs o Schalke 04 em vantagem, o Sporting CP teve capacidade para reagir, e bem

A equipa não deixou dominar-se por um possível mau presságio naquele golo infeliz de Simani. Menos de 10′ depois, aquele que também tem sido um defesa central com pouca sorte, acabou por conseguir marcar o golo do empate e recolocar tudo de volta ao início.

Logo no reinício da segunda parte, Jefferson, outro defesa, colocava o Sporting CP em vantagem. 20′ depois, era Nani a confirmar a boa forma e a cimentar a vitória leonina, colocando, para espanto de toda a gente, em especial os alemães, o Sporting CP bem encaminhado para garantir a sua primeira vitória nesta fase de grupos da Liga dos Campeões. O Schalke 04 ainda chegou a assustar quando, aos 88′ de jogo, bem pertinho do fim, reduz o marcador para os 3 a 2. Mas quando se esperava um pressing final por parte dos alemães, foi Slimani a redimir-se do autogolo inicial, a matar o jogo para os leões, ao marcar o quarto golo para o Sporting CP e a garantir que a equipa portuguesa ainda estava viva e, tal como o SL Benfica, de regresso ao jogo.

Sem grandes culpas nos golos dos alemães, Rui Patrício esteve ao seu nível, fazendo algumas boas defesas e garantindo a capacidade de vitória da sua equipa.

O quarteto defensivo, não obstante ter marcado 2 golos, os 2 golos da viragem no marcador, mostrou algumas lacunas. Jefferson, que regressou à equipa depois de uma ausência por lesão, chegou cheio de vontade de mostrar trabalho. Marcou um golo e mostrou-se como o mais clarividente dos defesas.

No meio-campo assentou arraiais o melhor trio da noite: William Carvalho, João Mário e Adrien Silva. O que aconteceu de bom a este Sporting CP, aconteceu por intermédio deste meio-campo, mas o que não aconteceu, também foi por mérito deste meio-campo, cheio de garra e bom futebol. 3 jogadores consistentes e competentes que puxaram pela equipa e infernizaram a vida aos alemães do Schalke 04.

No ataque, Nani confirmou que está vivo e em muito boa forma, e, quase que se poderia dizer, a fazer falta ao Manchester United. Slimani acabou por estar no melhor e no pior do jogo. Abriu o marcador para o adversário e fechou-o para a sua equipa. Quanto a Carlos Mané, andou ausente em parte incerta, mas Carrillo, quando entrou, recompensou o tempo perdido.

A equipa de Marco Silva soube reagir muito bem às contrariedades que sofreu nesta última semana e ao início de jogo aziago.

Quanto ao Schalk 04, foi uma sombra do que se poderia esperar de uma equipa que, por certo, desejaria seguir em frente na Liga dos Campeões, mas pelo que se viu, esse lugar pode, e deve, ser do Sporting CP.

Os Outros

No Grupo E, o Bayern Munique voltou a dobrar a AS Roma, desta vez por números mais modestos, 2 a 0, enquanto que os russos do CSKA Moscovo foram, surpresa das surpresas, ganhar 2 a 1 a Inglaterra, ao Manchester City que começa a ficar numa posição complicada.

Manchester City 1 - 2 CSKA Moscovo

Ao perder em casa com o CSKA Moscovo, o Manchester City colocou-se numa posição muito desconfortável e a continuidade em prova, em perigo

No Grupo F, tanto o PSG como o Barcelona fizeram o que lhes competia sem grandes rasgos, mas com competência. O PSG ganhou, em casa, ao Apoel, por 1 a 0, enquanto que o FC Barcelona foi à Holanda ganhar por 2 a 0 ao Ajax.

No Grupo G, o do Sporting CP, o Chelsea complicou as contas ao ir empatar 1 a 1 a Maribor, tendo estado a perder, e tendo sido o médio Matic, ex-Benfica, a marcar o golo do empate.

No Grupo H, o do FC Porto, o Shskhtar Donetsk voltou a golear o Bate Borisov, desta vez por 5 a 0, o que permitiu que o FC Porto já se apurasse para os oitavos-de-final.

Depois de uma boa semana para as equipas portuguesas na Liga dos Campeões, desportiva e financeiramente, é de esperar que se mantenha esta veia vitoriosa. É que, afinal, é uma questão de hábito.

Boas Apostas!