Devido ao incumprimento financeiro, o Parma e o CSKA Sófia perderam o estatuto profissional, e embora sejam duas histórias diferentes, estes dois emblemas partilham, como ponto fundamental em comum, os problemas financeiros, tendo sido estes que atiraram ao fundo estes dois emblemas históricos do futebol europeu. Após anos a frequentar os principais palcos do futebol europeu, na próxima temporada, estes conjuntos preparam-se para descer até aos níveis de futebol amador.

Dois históricos do futebol europeu foram, esta segunda-feira, ao fundo

Fundado em 1923, o Parma arrecadou no seu palmarés 2 Taças UEFA (que antecedeu a Liga Europa), 1 Supertaça Europeia, e uma Taça das Taças, já extinta. Quanto a competições caseiras, os Giallo Blu somaram 3 Taças de Itália e 1 Supertaça de Itália. Com a falência decretada em Maio, os administradores tinham estabelecido as 13h desta Segunda-feira como prazo para que pudesse surgir um investidor que conseguisse manter este clube em competições profissionais. No entanto, não houve nenhum investigador que se tivesse manifestado e que apresentasse uma proposta de compra. Agora, em processo de falência, não há esperança para o Parma que deverá ser relegado aos escalões de futebol amador de Itália.

O Parma diz adeus à Serie A de Itália, caíndo para os escalões amadores, Serie D

O Parma diz adeus à Serie A de Itália, caíndo para os escalões amadores, Serie D

Após uma época marcada por problemas financeiros, o Parma viu, por várias vezes, serem-lhes retirados pontos por dívidas ao Estado, aos jogadores e aos restantes membros da equipa técnica, tendo terminado então esta época em último lugar, o que consequentemente resultou na despromoção ao 2º escalão de futebol italiano, numa temporada em que os Giallo Blu deram tecto a dois jogadores portugueses, Pedro Mendes e Silvestre Varela. Agora, sem comprador, o Parma deverá ser relegado para a Serie D, 4º escalão de futebol italiano.

A viver uma desgraça semelhante está o CSKA Sófia, da Bulgária, que por não reunir os requisitos para obter a licença de permanência na próxima época, está à beira da relegação para os escalões amadores. Formado em 1948, embora as raízes deste conjunto remontem para 1923, o CSKA Sófia é o emblema mais condecorado de toda a Bulgária, tendo vencido o campeonato caseiro por 31 vezes, conquistado 10 Taças da Bulgária e 4 Supertaças da Bulgária, tendo ainda em currículo a presença em duas meias-finais Taça dos Clubes Campeões Europeus (prova que antecedeu a Liga dos Campeões) e numa da Taça das Taças.

Maior campeão búlgaro é relegado para a 3ª divisão.

Maior campeão búlgaro é relegado para a 3ª divisão.

As dívidas deste conjunto búlgaro rondam os 15 milhões de euros, dos quais 6,5 milhões são dívidas ao fisco, algo que o clube declarou não ter meios para pagar. O CSKA Sófia enfrenta então um dilema, ou declara falência ou cairão para a 3ª divisão. No entanto, na imprensa búlgara cenários para o futuro deste emblema tão condecorado não faltam, falando-se já da fundação de um novo clube chamado CSKA (Sófia), o qual é esperado vir a ser a ressurreição do emblema no prazo de 4 anos, tendo em conta que este começará na 4ª divisão búlgara. A fusão do CSKA Sófia com o Litex Lovech, outro emblema do principal escalão búlgaro, é outro cenário também já discutido, no entanto, enfrentaria resistência da federação búlgara de futebol e da própria UEFA.

Esta é, sem dúvida, uma triste notícia para o mundo do futebol, que acaba de perder dois, outrora, colossos do futebol europeu, que à face de grandes dívidas, acabam mesmo por sucumbir aos problemas financeiros e cair nos escalões amadores de futebol.

Boas Apostas!