A grande maioria dos apostadores desportivos acaba por perder dinheiro a médio/longo prazo. Será que o leitor se encontra nessa maioria? Ou será que faz parte da minoria? Consegue ganhos e lucros consistentes ao longo do tempo? Qual é a razão que o leva a apostar? É porque gosta e conhece um determinado desporto e quer aproveitar também para ganhar algum dinheiro?

Pois bem, esta será, provavelmente a maior razão que levará alguém a tornar-se apostador mas, para que seja um apostador consistente e ganhador tem que estar preparado para evitar alguns dos erros mais comuns que levam a grande maioria dos apostadores a perder dinheiro.

Nem todos conseguem rendimentos consistentes com as apostas e isso deve-se, muito provavelmente, à ausência de método na escolha das apostas e na falta de disciplina.

Os erros mais frequentes são conhecidos e o apostar está dependente apenas de si próprio para melhorar a sua capacidade de seguir um método rigoroso e disciplinado que lhe permita criar ou melhorar o seu nível de consistência.

(Não) Conhecer o desporto onde se vai apostar

Este é um dos erros mais comuns em todos aqueles que se iniciam no mundo das apostas desportivas. Por vezes achamos que conhecemos bem determinado desporto e acabamos a fazer apostas sem saber muito bem porquê. Podemos gostar de futebol, basquetebol, dardos, snooker, voleibol, ténis, etc., mas no entanto, conhecer pouco ou nada de cada um em particular.

O ideal será a especialização em um ou dois desportos em que estejamos mais à vontade. Ou porque vemos com regularidade, ou porque conhecemos os jogadores, ou até simplesmente porque são aqueles que mais gostamos e em que mais tempo investimos. Se tivesse de escolher dois, no meu caso, seriam o Futebol e o Ténis.

No caso do Futebol porque, para alem de ser o desporto-rei, é o desporto que melhor conheço. Estou familiarizado com grande parte das equipas das principais Ligas Europeias e acompanho regularmente algumas que gosto particularmente de ver jogar.

Relativamente ao Ténis, não posso dizer que seja um desporto que conheça em profundidade mas gosto da modalidade em si e conheço alguns tenistas que gosto de ver jogar. Por isso o ideal será mesmo a especialização nos desportos que melhor se conhece.

(Não) Realizar Prognósticos

Ninguém irá conseguir prever um evento ou acertar a 100% no que vai acontecer no mesmo, mas pode e deve-se tentar perceber o que pode acontecer, ou seja o que tem, efectivamente, probabilidade de acontecer.

E para a realização de um bom prognóstico temos que ter em conta dois pontos importantes:

  • Análise Quantitativa
  • Análise Qualitativa

A análise quantitativa, que também poderemos chamar de análise estatística é uma ferramenta essencial para qualquer apostador. Tentar encontrar padrões que se verifiquem ao longo do tempo. Como por exemplo a análise aos golos. Quantos golos marca, normalmente o Benfica em casa? Apenas 1? Pelo menos 2? Mais de 3?

Vamos supor que o Benfica já disputou 5 partidas em casa e em todas elas houve pelo menos 2 golos. Será que é uma boa aposta apostar que no próximo jogo em casa o Benfica irá marcar mais de 1 golo? Estatisticamente existe muito valor mas há que ter outras variáveis em conta, como aquelas que vamos falar no ponto seguinte.

A análise qualitativa é uma componente que todo e qualquer apostador não deve descurar. Mas o que é esta análise qualitativa? Pode ser tudo aquilo que tem influência num jogo e que não está presente numa qualquer estatística. Podemos indicar alguns exemplos:

  • Jogadores castigados ou lesionados que são titulares indiscutíveis. Será que a equipa se pode ressentir devido a este factor?
  • A meteorologia. Sim o tempo. Jogar futebol numa bela tarde de sol é muito diferente do que jogar numa tarde de chuva intensa. Normalmente em jogos onde chove muito a tendência para haver golos é menor. Os jogadores têm mais dificuldade em fazer circular a bola e acusam mais desgaste físico.
  • O factor casa. Por vezes algumas equipas têm um menor rendimento a jogar fora mas em casa com o apoio do seu público podem ser equipas muito difíceis de bater.
  • A morte de um familiar de um jogador ou de um símbolo de um clube. Aquando da morte de Eusébio, os jogadores do Benfica, apesar do seu luto e de no próximo jogo jogarem com um grande e difícil rival, o Porto, queriam honrar e homenagear o Pantera Negra ao dedicar-lhe uma vitória perante os seus adeptos. Apesar desta perda, foi um incentivo psicológico extra para os jogadores tentarem ganhar o jogo.

Gestão de Banca (inexistente)

Erros nas Apostas Este é um ponto fundamental e extremamente importante para qualquer apostador.

É preciso definir uma gestão de banca rigorosa que permita ao apostador não só ganhar de forma consistente, mas que permita também suportar as eventuais perdas sem necessidade de recorrer a novos depósitos. Ao longo do tempo iremos errar previsões e isso pode acontecer duas ou três vezes seguidas. Por mais que tudo indique que o nosso prognóstico será acertado e mesmo que tenhamos um forte conhecimento do evento temos que estar conscientes que tudo pode correr mal. Um jogador influente numa determinada equipa a tentar impedir um lance de perigo nos primeiros minutos de jogo pode cometer uma falta e ser expulso, o que irá condicionar de forma severa essa equipa, mesmo sendo a favorita à partida a ganhar o jogo.

Se o apostador respeitar a gestão de banca de forma rigorosa, mesmo perdendo algumas vezes, irá ganhar a longo-prazo. Este tema será abordado em detalhe num outro artigo.

Apostar por impulso

Esta forma errada de apostar está associada, muitas das vezes, ao facto de apostarmos no clube do coração. Ao fazermos isto nem sempre estamos a tomar as decisões correctas ou mais racionais. Por vezes estamos a apostar naquilo que queremos que aconteça. Isto pode ser prejudicial. Se não conseguirmos colocar os “sentimentos” de lado neste tipo de jogos, o melhor é mesmo desfrutar do jogo e não apostar.

Má análise do jogo “Live”

Por vezes fazemos prognósticos nas equipas em que iremos apostar com base em estatísticas e no rendimento de jogos anteriores mas, noites más acontecem a todos os jogadores e a todas as equipas. O Barcelona que o diga. Este ano teve algumas surpresas com adversários, teoricamente, mais fracos. Ou porque não estavam nos seus dias, ou porque o Messi não conseguiu fazer aquelas jogadas que muitas das vezes resolvem um encontro que não está a correr da melhor forma.

O apostador tem que conseguir olhar para o jogo de uma forma crítica e procurar perceber se o favorito está, ou não, a conseguir criar muitas jogadas de perigo, se tem muitos cantos ou livres a seu favor de onde possa eventualmente, surgir um ou mais golos. Ou, por outro lado, se o jogo está demasiado concentrado no meio-campo, se está muito faltoso ou ainda se ambas as equipas não jogam nem deixam jogar.

É importante ajustar o nosso prognóstico àquilo que se se está a passar no jogo. Se inicialmente prevíamos que o Barcelona ia ganhar a casa do Valladolid, mas está a perder 1-0 e não consegue criar jogadas de perigo ou concretizá-las com sucesso, o melhor será mesmo não fazer nada. Isto porque podemos ter aquele pensamento: “O Barça está a jogar mal, mas eles ganham isto por isso vou apostar na mesma”. Com este tipo de pensamento, por vezes acabamos a apostar mais do que inicialmente era suposto e corremos o risco de perder ainda mais dinheiro.

Há que saber, por vezes, não fazer nada e esperar por uma oportunidade, caso ela surja, mais adequada para apostar.

Boas Apostas!