Os quatro clubes ingleses presentes na Liga dos Campeões falharam, todos eles, a vitória, na jornada disputada esta semana. Chelsea e Arsenal ficaram pelo empate, frente aos campeões da Eslovénia e da Bélgica, respetivamente, enquanto o Manchester City perdeu, em casa, com o CSKA Moscovo e o Liverpool voltou da derrota da visita ao terreno do Real Madrid. Mas o factor mais negativo prende-se com o facto de apenas os Blues terem o seu apuramento para a fase seguinte minimamente assegurado. A duas jornadas do final da fase de grupos, Citizens, Reds e Gunners sentem a pressão de terem que ganhar para conseguir continuar entre os melhores – e os mais ricos – da Europa. Com esse problema por resolver, a verdade é o trio tem, também, que conseguir melhorar na Premier League. Estão a pôr à prova a paciência do inglês…

Visitas com vontade de vencer

Kun Aguero CSKA Man City

Kun Aguero em dificuldades

O Manchester City viaja até Madrid, já este sábado, para defrontar o Queens Park Rangers. Do trio sublinhado, são os Citizens quem está melhor classificado, sendo atual terceiro da tabela da Premier League, a seis pontos do Chelsea. Para além do mais, a visita ao terreno do QPR oferece a possibilidade de encontrar o penúltimo classificado. Manuel Pellegrini foi campeão no ano passado e, para a presente temporada, via ser-lhe exigida uma presença europeia mais efetiva. O sorteio não ajudou, é verdade, mas também é inegável que o técnico chileno parece não ter sido capaz de dar o upgrade necessário ao campeão. Uma equipa, muitas vezes, cinzenta e apática, os Citizens parecem descansar sob o facto de terem, no seu plantel, uma quantidade de estrelas que, na maior parte dos encontros, supera as dos adversários. Mas tem sido pouco, muito pouco, para garantir resultados, como aliás provam os mesmos.

Já o Arsenal de Arsène Wenger não é, sequer, uma surpresa. Inquietante só o facto dos Gunners sentirem, este ano, também dificuldades na Europa, e logo num grupo onde pareciam ter tudo para avançar sem problemas. O técnico francês poderá dizer o que quiser, mas as evidências apontam todas para o facto de não ser capaz de resgatar o Arsenal das águas profundas em que se instalou. Tendo-se salvo, ano após ano, por manter a equipa num lugar entre aqueles que se qualificam para a Liga dos Campeões, esse facto é cada vez menos relevante, perante a realidade de não se sentir qualquer evolução na equipa. Visitando o Swansea, no País de Gales, os Gunners têm um teste mais à sua capacidade de se manterem nesse Top 4 da Premier League.

O grande jogo da jornada

Mario Balotelli Liverpool

Terra chama Balotelli

Mas quem tem a missão mais complicada do fim-de-semana é o Liverpool. Depois de uma derrota frente ao Real Madrid, que o deixa sob pressão para as jornadas que restam na Liga dos Campeões, a equipa de Brendan Rodgers, atual sétimo classificado da Premier League, recebe o líder Chelsea. Os Blues parecem ter descansado na visita à Eslovénia, onde não foram além do empate com o NK Maribor, mas não é de esperar que o Chelsea passe, muitas vezes, dois jogos sem vencer.

O jogo reveste-se de maior importância quando, para os Reds, depois de no ano passado terem estado tão perto de assegurar o título, este ano sentem dificuldades até para se encostar aos lugares de apuramento para a Europa. Num jogo fundamental para a sua posição no campeonato, o Liverpool tentará bater o Chelsea, a única equipa da Premier League que ainda não tem derrotas.