O louco mês de dezembro no futebol inglês não deixa de fazer as suas vítimas, mas o Chelsea de José Mourinho vai-se aguentando no topo da Liga, com três pontos de avanço sobre o Manchester City. A equipa londrina bateu ontem o Stoke City, ultrapassando mais uma barreira que se poderia tornar complicada num mês com uma sucessão de jogos quase inacreditável. Ainda assim, quem se pode gabar de estar a passar por este mês sem qualquer arranhão são mesmo os Citizens, que somam vitórias em todas as jornadas disputadas, ainda que, como tínhamos assinalado, não tenham pela frente verdadeiros testes às suas capacidades. E se José Mourinho tiver razão, o Manchester United poderá manter-se na corrida ao título, ainda que os dez pontos de distância entre as duas equipas – os Red Devils empataram no terreno do Aston Villa no passado fim-de-semana – possam sugerir algo bem diferente.

Entre o Natal e o Ano Novo

John Terry Chelsea

Terry abriu o ativo em Stoke

A próxima semana pode adivinhar-se decisiva para o que restará da temporada. O Chelsea olha para o calendário e adivinha dificuldades, visto receber o West Ham no Boxing Day, seguido de uma viagem a Southampton no dia 28 de dezembro e nova deslocação, no dia de Ano Novo, ao terreno do seu vizinho Tottenham. José Mourinho consegue segurar a sua equipa com índices físicos muito aceitáveis e poderá acabar por basear a diferença perante os adversários com esse factor. Mas não deixa de ser um calendário muito exigente, mesmo para uma equipa que tem demonstrado, com o passar das semanas, ser capaz de se superar nos momentos de dificuldades.

A semana do Manchester City tem tudo para ser tranquila e é essa mesma perspetiva que se poderá tornar perigosa para os Citizens. No Boxing Day, a equipa viaja até ao terreno do West Bromwich Albion, para depois ter duas partidas no seu Estádio, frente a Burnley e Sunderland. Todos os três adversários se caracterizam por parecerem acessíveis ao poderio do conjunto de Manuel Pellegrini, que tem, no entanto, a pressão de se sentir obrigada a vencer para aproveitar um qualquer deslize do líder da Premier League.

Falcao Man Utd

Falcao festeja com os Red Devils

Finalmente, para o Manchester United, a possibilidade de entrar na luta pelo título não deixa de ser uma miragem, mais ainda quando os Red Devils não conseguiram voltar com a vitória da viagem a Birmingham. O próprio calendário coloca a equipa de Louis van Gaal numa posição delicada, visto que o United terá agora que receber o Newcastle, antes de se deslocar aos terrenos do Tottenham e do Stoke. Tudo lugares onde a fibra dos Red Devils será colocada 
à prova para se saber, finalmente, se poderão a ambicionar algo mais do que o terceiro lugar.

Todos querem o quarto lugar

A última posição que dá acesso à Liga dos Campeões, mesmo que através de playoff, é desejada por muitos concorrentes da atual Premier League. O West Ham vai mantendo a vantagem sobre a concorrência mas o encontro com o Chelsea poderá não ser o melhor para manter posição. Southampton e Arsenal estão também nessa corrida, com os Saints a voltarem a provar o sabor da vitória e os Gunners a manterem-se longe da consistência que, em termos teóricos, seria expectável que tivessem. Finalmente, Tottenham e Swansea não querer pousar já as suas armas para uma guerra que terá muitas batalhas pela frente.