O Barcelona volta a cruzar-se com AC Milan e Celtic, duas equipas que na temporada passada lhe causaram algumas dificuldades. Por isso mesmo, na cidade condal encara-se este grupo como um desafio de reposição de verdades, com um enorme deseja de poder demonstrar quão superior é o Barcelona a esses dois conjuntos. No papel, os espanhóis deverão terminar em primeiro lugar, com os italianos a serem favoritos para acabar no segundo lugar, deixando a luta pela qualificação para a Liga Europa a Celtic e Ajax. Mas, na verdade, qualquer um destes conjuntos, com um futebol ofensivo, poderá acabar por somar alguns pontos e entrar na luta pela segunda posição. Teste à credibilidade do Milan para estar entre os mais fortes da Europa.

AC Milan

Liga dos CampeõesMassimiliano Allegri parecia estar a montar a sua equipa com uma determinada direção, apostando em juventude e velocidade, mas este verão algo mudou profundamente no pensamento da direção milanista, que parece ter apostado numa versão do “ganhar já” que lança alguma confusão na constituição do plantel e que poderá redundar num tremendo falhanço para as suas cores. Ter deixado sair Prince Boateng fragiliza, e muito, o jogo do AC Milan, e olhando para os jogadores que chegaram, como são os casos de Kaká ou Matri, fica-se sem perceber bem o que esperar desta equipa. Balotelli e El Sharaawy continuam a ser dois avançados com uma enorme dose de criatividade e faro de golo, mas será preciso montar uma harmonia de conjunto para valorizar este Milan. Com um grupo aparentemente convidativo, os italianos estão proibidos de falhar.

Ajax

A natureza vendedora do clube de Amesterdão não pode escapar às evidências e, num ano em que a maturidade de alguns dos seus jogadores prometia uma possível aposta mais forte a nível europeu, Eriksen e Alderweireld saíram, deixando algo órfãs duas das linhas da equipa. Haverá, ainda assim, Bojan Krkic, Sigthorsson, Victor Fisher, Siem de Jong, Daley Blind, muita qualidade para espalhar bom perfume pelos relvados desta Liga. Faltará, no entanto, atitude competitiva e capacidade de fechar encontros, frente a equipas muito mais fortes. O Ajax tentará, assim, medir-se com os escoceses do Celtic, que estarão em condições semelhantes, tentando, no mínimo, alcançar a Liga Europa.

Barcelona

Messi barcelona

Messi e mais dez (todos craques).

Os catalães têm um novo técnico que descobrirá as noites europeias frente a alguns dos nomes tradicionais do futebol do continente. Com ele, também Neymar, grande contratação deste verão, aprenderá a mostrar o seu futebol em novo contexto. Messi parece estar genial, como sempre, enquanto Martino vai rodando o seu plantel de forma a manter os seus principais com frescura para os vários desafios que terá na temporada. O Barcelona é de longe a equipa mais forte deste grupo e nada parece indicar que algum dos seus adversários possam estar mais perto de lhes fazer frente. Daí, o primeiro lugar será dado quase adquirido, em direção aos jogos a eliminar onde o Barcelona espera, uma vez mais, estar nos jogo onde a entrega do troféu será decidida.

Celtic

Na memória de todos os adeptos escoceses estará a vitória alcançada frente ao Barcelona, grande momento das últimas temporadas em Glasgow, sobretudo desde que o Rangers deixou de ser rival e os campeonatos locais ganharam uma aura de tédio e facilidade nada compatível com uma equipa que quer crescer. Wanyama foi a saída mais importante do plantel escocês, que viu chegar jogadores que poderão ter algum impacto no jogo da equipa, como são os casos do avançado finlandês Pukki ou o médio israelita Biton. O Celtic voltará a lutar por surpreender com o seu jogo mais agressivo, parecendo ter pouco espaço, no entanto, para ambicionar a mais do que a Liga Europa.

Boas apostas!