Foi a sensação da jornada quinze em Inglaterra. O Leicester City recuperou a magia e o modelo que o levou ao título e arrasou o City de Pep Guardiola. Os Citizens não tinham um plano para conter Mahrez e o primeiro golo de Vardy, aos três minutos, deu o mote do que viria a seguir. Defesa agressiva, lançamento do contra-ataque rápido e quatro passes para colocar a bola no fundo das redes adversárias. O campeão veio à tona ao recuperar a receita simples do seu sucesso. Tem que ser para continuar.

O campeão vem à tona

Ao recuperar a receita que lhes deu identidade e um título os Foxes voltaram a ter sucesso na Liga Inglesa.

Ao recuperar a receita que lhes deu identidade e um título os Foxes voltaram a ter sucesso na Liga Inglesa.

A derrota pesada no Dragão pesou na reação, com certeza. Mas foi mais do que isso. Tanto os jogadores como o treinador do Leicester perceberam que era preciso fazer alguma coisa para acabar com a frustrante campanha que vinham a fazer na Premier League. Afinal, o Leicester City defende o título conquistado na temporada passada e tem a manutenção em risco.

Depois de descansar os seus elementos mais valiosos na noite europeia, que já não contava para nada, Ranieri alinhou com a sua formação mais forte na receção ao Manchester City. Desde o primeiro instante se percebeu que a atitude era outra. Aos três minutos Jamie Vardy interrompia o jejum e fazia o primeiro golo da tarde. Era, todo ele, uma declaração. De intensões, já que ficou claro que os Foxes estavam ali para ganhar vantagem o mais rapidamente possível. E da estratégia para o encontro. O Leicester estava a recuperar o modelo que fez deste clube campeão inglês na temporada passada: uma defesa agressiva e o oportunismo de lançar contra-ataques rápidos. A jogada começa em Robert Huth, que encontra Riyad Mahrez com espaço para projetar para Islan Slimani que vê Vardy em situação de finalização. Está aberta a brecha e desenhado o trajeto para a baliza de Bravo. Três ou quatro toques na bola para chegar ao golo. O segundo foi quase tirado a papel químico, desta vez passando por Huth, Slimani e Andy King. Havia ainda só cinco minutos de jogo e já o City estava derrotado.

Vardy rompe o jejum

Jamie Vardy quebrou o jejum de três meses com um hat trick.

Jamie Vardy quebrou o jejum de três meses com um hat trick.

Jamie Vardy, que não marcava há três meses, teve a sua reconciliação com os golos. Fez um hat trick que pode bem ser o início de uma nova série produtiva. Fê-los porque a equipa voltou a encontrar e procurar as situações em que ele se supera. O City não tinha um plano para conter Mahrez e a linha defensiva muito subida era um convite VIP para os Foxes se sentirem em casa, nas costas da defesa contrária.

Foi apenas uma batalha de uma guerra que ainda será longa para o Leicester City. A equipa precisa de aproveitar o que o calendário lhe reservou nesta quadra festiva para galgar posições na Premier League e se instalar na parte superior da tabla classificativa. Até voltar a cruzar o caminho do líder Chelsea, a meio de janeiro, os Foxes têm pela frente embates com Bournemouth, Stoke e Middlesbrough nos respetivos redutos e com Everton e West Ham no King Power Stadium.

Boas Apostas!