Menu

Kei Nishikori – Jo-Wilfried Tsonga (Roland Garros)

Primeiro embate do quartos de final do Open de França está marcado. Kei Nishikori conseguiu escapar à chuva e despachou o russo Gabashvili em sets diretos, tornando-se o primeiro japonês em mais de oitenta anos a marcar presença nesta fase de Roland Garros. Tsonga fez aquela que terá sido a sua melhor exibição do ano para levar de vencido Tomas Berdych, mas não conseguiu evitar um quarto parcial.

Kei Nishikori teve passagem administrativa aos oitavos, em virtude da desistência de Bejamin Becker e temia-se o efeito dessa paragem prolongada na prestação do número cinco mundial. Descanso é bom mas como o como o calendário de Roland Garros intercala dias de ação com dias de pausa o japonês acabou por só voltar a competir ao fim de quatro dias, o que lhe podia ter quebrado o ritmo. Não aconteceu. Kei entrou em court com a mesma determinação de fechar o encontro a seu favor o quanto antes e Teimuraz Gabashvili (6-3, 6-4, 6-2) fez o que pode para se manter no encalço mas sem grande sucesso. Nishikori chega à partida dos quartos de final sem ter sido obrigado a mais do que três sets por encontro. Paul Henri-Mathieu (6-3, 7-5, 6-1) e Thomaz Bellucci (7-5, 6-4, 6-4), em virtude do seu estilo particular, ainda obrigaram a um tie break cada.

roland garrosA tarde de domingo permitiu a Kei Nishikori fazer, mais uma vez, história. No seu palmarés individual, porque ultrapassou a sua melhor marca até à data em Roland Garros, que tinham sido os oitavos em 2013. E desta forma tornou-se o primeiro japonês a atingir os quartos de final do Major de França em oitenta e dois anos. Para um tenista asiático, a terra batida não é a superfície mais confortável, e a afirmação do pequeno japonês também nesta superfície é um feito por si só.

Jo-Wilfried Tsonga fez ontem a sua melhor exibição da temporada para bater Tomas Berdych (6-3, 6-2, 6-7, 6-3). Lembremo-nos que o francês de trinta anos começou muito tarde a época devido a lesão no ombro, que exigiu cirurgia e prolongado tempo de recuperação. Tsonga entrou muito forte na partida e venceu os dois primeiros sets com assertividade que não se esperava. Afinal de contas, em 2015 o checo só tinha perdido com jogadores do top-10. O número quinze do ranking quebrou um impressionante registo de regularidade do adversário que, nos dez torneios disputados antes de Roland Garros, tinha chegado pelo menos aos quartos de final. Apesar do bom arranque, Tsonga permitiu que a vida se lhe complicasse com um momento de assumida desconcentração na fase decisiva do terceiro set. A servir com 5-4 a favor, deixou que Berdych fizesse o break. Empurrado para um tie break com que já não contaria, acabou também por perdê-lo, permitindo ao checo manter-se na partida. E quando parecia que tudo apontava para um quinto set, o francês, com o apoio das bancadas, reassumiu a liderança e fechou as portas à ambição de Berdych.

Nishikori venceu cinco dos seis embates anteriores com Tsonga, os dois últimos no Masters 1000 de Paris. Curiosamente, os dois tenistas nunca se defrontaram em terra batida.

2014 Masters de Paris Nishikori 2   6 4 6     R16
Tsonga 1 1 6 4    
2013 Masters de Paris Nishikori 2   1 7 7     2R
Tsonga 1 6 6 6    
2013 Masters de Shanghai Tsonga 2   7 6       R16
Nishikori 0 6 0      
2012 Open da Austrália Nishikori 3   2 6 6 3 6 R16
Tsonga 2 6 2 1 6 3

A Bet365 oferece-lhe 50€ de bónus para apostar neste jogo: http://bitly.com/50eurbonus

Prognóstico Odd Casa Erro
Mais de 9.5 jogos no 1º set 1.57 Bet365
Kei Nishikori
Kei Nishikori
  • País: Japão
  • Estádio:
  • Cidade:
  • Fundação:

Ver ficha completa

Tsonga
Jo-Wilfried Tsonga
  • País: França
  • Estádio:
  • Cidade:
  • Fundação:

Ver ficha completa

Justa Barbosa
Justa Barbosa
  • Próg. realizados 1831
  • Média Odds usadas 2.21
  • Próg. certos 769
  • Próg. errados 1037
comments powered by Disqus

Últimos jogos