Sugerir atualização
Tem mais informação sobre Vitória?

Sugira aqui uma actualização

Sugerir

Estádio Manoel Barradas
Barradão
  • País: Brasil
  • Cidade: Salvador
  • Capacidade: 35.632

Ver ficha

O Vitória Esporte Clube foi fundado em 1899 no estado brasileiro de Bahia, mais precisamente na cidade de Salvador, por um grupo de 19 jovens, dos quais dois haviam estudado em Inglaterra, onde desenvolveram a paixão pelo Cricket, que era o desporto mais popular da altura, e que no Brasil era apenas praticado pelas comunidades inglesas, dando apenas oportunidade aos jovens locais de repor a bola em campo quando ela saía. Foi então para contrariar esta discriminação que nasceu o Vitória. O futebol acabaria por ser implementado na equipa em 1903, após a chegada de mais um jovem brasileiro que tinha estudado nas terras de sua majestade deu a conhecer aos seus conterrâneos aquele que nos dias de hoje é o “desporto rei”.

Em 1905 o Vitória esteve na base da fundação de muitas das associações de desportos existentes ainda hoje, pelo que em 1905, ano da primeira Liga Bahiana de Futebol, a equipa de Salvador era uma das presentes na prova. O primeiro título do clube viria então a aparecer em 1908, sendo repetido em 1909, fazendo assim de imediato o bicampeonato.

Por divergências entre dirigentes e equipas, a Liga Bahiana de Futebol deixou de existir em 1913, dando então lugar a uma outra associação que permitia a entradas nas provas a equipas de estratos sociais mais baixos, e até mesmo compostas por jogadores negros, o que à altura era impensável, o que motivou desagrado perante as já existentes equipas. Isto fez com que o Vitória de afastasse das ligas de futebol de 1913 a 1919, o que fez com que, em 1920, quando a equipa voltou à competição, estivesse, em termos competitivos, muito atrás de todas as outras.

Esta foi uma fase difícil para a equipa, que lutava contra outras já bem formadas. Outro dos grandes problemas do clube era o facto de se focar em jovens estudantes da universidade de Salvador da Bahia, que acabavam sempre por deixar a equipa quando acabassem os estudos, ou assinavam por outras equipas, já profissionais, que lhes podiam oferecer muito mais do que o Vitória. Então ao início da década de 50, já semi-profissional, os dirigentes do Vitória decidiram completar a profissionalização do clube, e foi então que este começou a aparecer entre os primeiros nos campeonatos de Bahia.

O Vitória voltou então a conquistar o título de campeão do estado de Bahia em 1953, 44 anos após a última conquista da prova. No entanto o clube parecia ter chegado ao topo para ficar, e novos títulos repetiram-se ainda na mesma década, e na mesma prova, nos anos de 1955 e 1957. Depois destes o Vitória voltaria aos títulos já nos anos 60, mais precisamente em 1963 e 64, em forma de bis, o que lhes valeu um lugar nas Taças Brasil de 1965 e 66, que à altura era a única, e principal competição de futebol do Brasil.

Novos feitos viriam apenas a acontecer já na década de 70, primeiro com a conquista do 8º título de Campeão da Bahia, em 1972, seguido do triunfo na Copa Nordeste, onde se encontram as principais equipas do Nordeste Brasileiro, em 1976. Foi também nesta década que a equipa iniciou a sua participação na Série A do Brasileirão, mais precisamente em 1972, mantendo-se na disputa da prova até 1983, quando se estreou na Série B do Brasileirão. Ainda neste período a equipa de Salvador conseguiu aumentar a sua conta de títulos estatais, com a conquista de mais um em 1980.

Na década de 80 o Vitória manteve a sua posição na Série A do Campeonato Brasileiro, sem grandes campanhas de destaque, tendo no entanto conquistado mais um título de campeão baiano em 1985, que repetiu em 1989, fazendo o bis em 1990. Esta última década do milénio seria a derradeira década de afirmação do vitória, que até começou mal, com a despromoção à Série B nacional em 1991. No entanto os jogadores não baixaram os braços, e em 1992, para além do título de campeões estatais, conseguiram também o regresso à elite nacional com a 2ª posição na Série B. Sem que ninguém o esperasse, este bom momento foi continuado na Série A de 1993 quando se voltou a classificar na 2ª posição, o que lhes valeu, pela primeira vez, um lugar na disputa da Copa Sul-Americana, onde atingiram os oitavos-de-final. Ainda antes do fim da década, o Vitória conquistaria mais um tri campeonato estatal, entre 1995 e 97, ano este último em que conquistaram também mais uma Copa Nordeste. Este título voltaria então a ser repetido em 1999, juntamente com mais um campeonato da Bahia, conquista esta que se repetiu no ano 2000.

Já no novo milénio o Vitória continuou a sua saga de campeão, tendo em 2002 iniciado a sua primeira grande série de títulos consecutivos, que duraria até 2005, dando assim aos adeptos a festejar um tetra campeonato. Ainda neste período, mais precisamente em 2003, o Vitória sagrou-se novamente campeão da Copa Nordeste. A nível nacional, os anos de 2004 e 2005 foram maus, tendo o Vitória sofrido duas despromoções consecutivas, o que os deixou assim a competir na Série C do Brasileirão na temporada de 2006. No entanto estas más prestações nos campeonato nacionais não fizeram a equipa desmotivar, e depois de duas despromoções seguiram-se duas promoções consecutivas, voltando então a equipa a disputar a Série A do Brasileirão em 2008. Já no ano anterior, em 2007, o vitória havia iniciado mais um série de títulos consecutivos no Campeonato Baiano, num total de 4, que se prolongaram até 2010, ano em que a equipa se voltou a sagrar campeã da Copa Nordeste. Também neste ano a campanha do clube no campeonato nacional foi menos bem conseguida, o que levou a nova descida no final da temporada, no entanto superada já em 2012, após duas temporadas a competir no secundário campeonato estatal.

Actualmente, o Vitória conseguiu já, e com sucesso voltar à Série A do Brasileirão, tendo-se classificado na 5ª posição na temporada de 2013, quando voltou ainda a sagrar-se campeão estatal.