Sugerir atualização
Tem mais informação sobre Standard Liège?

Sugira aqui uma actualização

Sugerir

estadio Maurice Dufrasne
Maurice Dufrasne
  • País: Bélgica
  • Cidade: Liège
  • Capacidade: 30.023

Ver ficha

A história do Standard Liège remonta a 1899 quando alunos do Colégio de Saint-Servais decidiram formar uma equipa onde poderiam praticar a modalidade agora rainha na Europa. Assim, em 1900 nasceu o Standard Liège, na cidade que lhe dá origem ao nome. Iniciando-se a competir na divisões regionais do futebol belga, o Standard conseguiu ainda alcançar a primeira divisão nacional, mas não teve sucesso na conquista da manutenção sendo então novamente relegado. Mais tarde chegou a Primeira Guerra Mundial à Bélgica, o que motivou uma paragem competitiva.

Após esta paragem o Standard atravessou um período de subidas e descidas entre as primeira e segunda divisões belgas, sem conseguir qualquer conquista até nova interrupção nos campeonatos devido à Segunda Guerra Mundial. Quando terminou a segunda grande guerra Roger Petit assumiu o cargo de director geral do Standard e prometeu aos adeptos elevar o clube até ao topo belga. A promessa do novo director geral foi realmente cumprida e em 1954 o clube de Liège conquista o seu primeiro título – a Taça da Bélgica. A boa forma e os bons resultados mantiveram-se e o Standard alcançou o seu primeiro título de campeão nacional na temporada 1957/58. Os anos foram passando mas o domínio do futebol belga por parte do Standard manteve-se, tendo a equipa atingido o seu auge na temporada 1982/83 quando para além do campeonato alcançaram também a final da Taça das Taças onde acabaram derrotados pelo Barcelona. Entre o seu primeiro título de campeão nacional e o de 1982/83, último do século XX, o Standard Liège conquistou por 5 vezes o campeonato nacional, 3 a Taça da Bélgica e por mais 2 a Supertaça Belga.

Este domínio da equipa de Liège terminou então quando em 1984 foram descobertas tentativas de aliciação por parte de dirigentes e jogadores do Standard a jogadores de outras equipas para que facilitassem as suas vitórias. No seguimento deste caso o Standard Liège enfrentou inúmeras e pesadas coimas, sendo obrigado a vender as estrelas do seu plantel para cobrir os estragos enquanto outros jogadores e dirigentes eram suspensos.

O Standard demorou longos anos a recuperar, mas logo em 1993 conquista a Taça da Bélgica e termina em 2º no campeonato. No entanto esta recuperação dependeu de enormes esforços financeiros, pelo que pouco tempo depois o clube estava na banca rota, sendo salvo da falência por Lucien D’Onofrio que conseguiu convencer um conjunto de investidores a juntarem-se a ele em prol do Standard. O Standard entra então no novo século de cara lavada e fez a primeira boa exibição no campeonato na temporada 2005/06 ao terminar no 2º posto, alcançando assim o regresso às competições europeias onde não chegou a disputar a fase final porque caiu ante o Steua Bucarest na 3ª pré-eliminatória da Champions.

Estava então relançado o velho Stantard Liège que logo na temporada 2007/08 não teve dificuldades em conquistar o seu 9º título de campeão nacional e o 10º logo em 2008/09, vencendo também nestas duas temporadas a Supertaça Belga. Estes foram então os dois anos de reafirmação do Standard como um grande da Bélgica, sendo agora um dos principais candidatos ao título em qualquer competição interna que dispute ao mesmo tempo que acumula presenças na competições europeias, nomeadamente na Liga Europa.