Sugerir atualização
Tem mais informação sobre São Paulo?

Sugira aqui uma actualização

Sugerir

Estádio Cícero Pompeu de Toledo
Morumbi
  • País: Brasil
  • Cidade: São Paulo
  • Capacidade: 67.052

Ver ficha

O São Paulo FC foi fundado em 1930 a partir da união da Associação Atlética das Palmeiras, que cedeu o campo para a nova equipa, e do Club Athlético Paulistano que cedeu o seu inteiro plantel. Desta forma o São Paulo iniciou-se nas competições oficiais da Federação Paulista de Futebol logo em 1930, conquistando em 1931 o seu primeiro título de campeão estatal.

Em 1935 alguns dirigentes da equipa decidiram que o melhor rumo a dar ao clube passaria por uma união ao Clube de Regatas de Tietê, o que provocou inúmeros desentendimentos entre membros da direcção e até mesmo jogadores. Desta forma, pela mão de dirigentes dissidentes do São Paulo foi fundado o Clube Atlético São Paulo, que contava também com um grande parte dos jogadores da antiga equipa. A nova equipa viria apenas a estrear-se na temporada de 1936, mas visto que haviam começado do zero, o novo clube não contava com qualquer patrimonio, e mesmo em questões de plantel, encontrava-se debilitado, pelo que os jogos e os treinos do São Paulo aconteciam em espaços improvisados ou cedidos pelo estado de São Paulo ou até mesmo por outras equipas. Devido a esta razão, o novo São Paulo decidiu fundir-se ao Clube Atlético Estudante Paulista, que possuía estádio e um bom plantel, e que havia também nascido pelas mãos de ex-dirigentes do São Paulo formado em 1930. Desta forma juntaram um clube com um plantel e um estádio com outro que possuía uma boa claque e um nível financeiro estável, e que se estrearia logo em 1938, tendo mesmo atingido o vice-campeonato estatal naquele ano.

Leonidas da Silva

Leônidas da Silva, um dos melhores jogadores de toda a história do São Paulo e do futebol brasileiro.

No inicio da década de 40 o São Paulo, em conjunto com as outras grandes equipas estatais – Corinthians e Palestra Itália, inauguraram o Estádio do Pacaembu onde apenas dois anos depois o São Paulo viria a conquistar o seu primeiro título estatal depois das controversas reconstruções de 1935. Nesta altura era Leônidas da Silva a grande figura da equipa, e foi com o grande contributo dele que a equipa conquistou ainda nesta década mais 4 títulos de campeão estatal, em 1945,1946, 1948 e 1949, tendo o título de 46 sido conquistado de forma invicta. Esta senda vitoriosa do São Paulo elevou a equipa ao nível dos principais rivais do Palestra Itália e do Corinthians que até à altura viam o São Paulo como uma fraca equipa, incapaz de lutar pelo que quer que fosse.

Na década de 50 a direcção, principalmente impulsionada por Cícero Pompeu de Toledo, decidiu investir num novo e próprio reduto, visto que era defendida a ideia de que uma equipa não era só constituída por jogadores, mas também por todo o seu património. Assim, a partir de 1952 a grande maioria dos fundos obtidos pela direcção revertiam a favor da construção do novo estádio, que era planeado como um dos maiores estádio de administração privada do mundo. Ainda assim, apesar da escassez de recursos a equipa conquistou o Campeonato Paulista de 1953, título que viria a repetir novamente apenas em 1957, para depois então entrar numa fase de jejum, sem qualquer título conquistado durante os 13 anos que se seguiram.

À entrada dos anos 60 o São Paulo encontrava-se sem dinheiro e com o estádio a meio da construção, pelo que foi decido inaugurar o novo reduto ainda sem que todas as obras estivessem concluídas, esperando assim receber as receitas da bilheteira e dos alugueres do campo a outros clubes. Foi então desta forma que atravessaram toda a década de 60, sem planteis competitivos nem o próprio estádio concluído. Este objectivo foi então concluído em 1970, a par com a contratação de alguns nomes sonantes do futebol sul-americano que prometiam alterar o rumo do São Paulo. As promessas foram cumpridas, e logo nesse ano a equipa festejou o título de campeã do campeonato paulista, que se repetiu no ano seguinte, quebrando assim o jejum de 13 temporadas logo com um bi-campeonato estatal. Também nas competições nacionais o São Paulo começou a aparecer com mais força, tendo em 1971 classificado-se no 2º lugar da prova, o que se repetiu em 1973. Com estas classificações o clube paulista ganhou o direito a disputar a Taça Libertadores da América, e depois de uma prova menos bem conseguida em 1972, foi na edição de 1974 que o São Paulo se mostrou pela primeira vez à América e ao Mundo, tendo atingido a final da competição onde foi derrotado pelo Independiente da Argentina. Em 1975 o São Pauli voltou a sagrar-se campeão paulista, e logo após dois anos a equipa conquista o seu primeiro título nacional ao vencer a Série A do Brasileirão de 1977.

Os anos 80 começaram com o São Paulo a dominar o campeonato estatal, onde alcançou logo o bicampeonato nas temporadas de 1980 e 1981, tendo também neste último ano classificado-se no 2º posto do Brasileirão. Estas boas campanhas no campeonato nacional viriam então a tornar-se em mais uma vitória na temporada de 1986, já depois de terem conquistado o campeonato estatal de 1985, que repetiram em 1987 e 1989.

kaka e luisfabiano

Káka e Luis Fabiano, bem conhecidos do futebol europeu, nos tempos de jogadores do São Paulo.

Na última década do século o São Paulo elevou-se ao nível das melhores equipas do mundo, começando logo na temporada de 1991 quando conquistaram o Campeonato Paulista e o Campeonato Brasileiro. Esta conquista da prova nacional valeu à equipa mais uma qualificação para a Taça Libertadores da América de 1992, que o São Paulo viria pela primeira vez a vencer, tendo ainda nesse ano conquistado o Campeonato Paulista e a Taça Intercontinental. A temporada de 1993 foi a mais dourada de toda a história do São Paulo em termos continentais, visto que a equipa conquistou a Taça Libertadores da América, a Taça Intercontinental, a Recopa Sul-Americana e ainda a Supercopa Libertadores, prova que era disputada pelos campeões da Taça Libertadores da América. Em 1994 o São Paulo teve a oportunidade de se tornar tri campeão continental, mas acabou por deixar escapar o título da Taça Libertadores da América para o Vélez Sarsfield. Ainda assim, o clube conquistou a Copa Conmebol, equivalente à actual Copa Sul-Americana, e ainda a Recopa Sul Americana. Depois destes três anos gloriosos, o São Paulo voltaria a conquistar um título na temporada de 1996, quando venceu a Copa Master da Conmebol, que era disputada entre os anteriores vencedores da prova, ao derrotar o Atlético Mineiro. Ainda antes da entrada no novo milénio o São Paulo venceu mais um Campeonato Paulista, em 1998.

No ano de viragem do século o São Paulo começou logo com mais um título, mais uma vez no Campeonato Paulista. Na temporada seguinte, em 2001 o clube conquista o Torneio Rio-São Paulo, uma das poucas provas na qual ainda não se tinha sagrado vencedor. Em 2002 foi mais um Campeonato Paulista para o palmarés da equipa que voltaria a crescer em 2005, com mais dois títulos continentais, primeiro na Taça Libertadores da América, onde derrotaram na final o Atlético Paranaense, seguido do título de campeão do Mundial de Clubes, que foi alcançado diante do Liverpool, em vitória por 1-0. Ainda nesse ano, o São Paulo conquistou mais um título de campeão do estado paulista. Nas três temporadas seguintes seria na Série A do Brasileirão que o a equipa brilharia, tornando-se mesmo tri campeã nacional ao vencer as edições do campeonato de 2006, 2007 e 2008.

Desde então, a única gloria deste histórico de São Paulo aconteceu na Copa Sul-Americana de 2012 que venceram ao superiorizarem-se ao Tigre da Argentina. Nos panoramas nacionais e estatais, a equipa tem sempre ficado classificada numa posição cimeira das respectivas tabelas, mas ainda assim não tem feito o suficiente para chegar ao topo das provas, pelo que vai já num jejum de títulos estatais de 8 temporadas, e 5 épocas sem vencer no Campeonato Brasileiro, o que ainda assim não lhe tira o rotulo de um dos grandes do Brasil.