Sugerir atualização
Tem mais informação sobre Rússia?

Sugira aqui uma actualização

Sugerir

A selecçao Russa de futebol nasceu em 1992, depois da destituição da antiga Selecção CEI, selecção que representava a URSS, extinta em 1991. A destituição da selecção só aconteceu em 1992 pois a CEI já se tinha qualificado para o Europeu de 1992. A primeira participação oficial desta selecção aconteceu na qualificação para o Mundial 94 nos EUA que foi conseguida com êxito. Na disputa da prova já em terreno norte americano, a Rússia foi sorteada no grupo C, do Brasil, Suécia e Camarões, tendo sido eliminada nesta fase depois de duas derrotas, frente ao Brasil e à Suécia, e uma vitória por 6-1 imposta aos camaroneses.

Depois destes resultados o treinador da equipa, Pavel Sadyrin, foi despedido e substituído por Oleg Romantsev que tinha como principal objectivo levar a Rússia ao Euro 96. Este objectivo foi cumprido com sucesso e a selecção chegou à Inglaterra colocada no grupo da morte, juntamente com a Itália, a Alemanha e a Republica Checa. Apesar de estarem conscientes do grau competitivo do grupo os adeptos queriam sucesso e não esperavam nada menos que uma qualificação para os oitavos de final, mas a Rússia não correspondeu às expectativas e depois de duas derrotas e um empate a equipa ficou classificada no terceiro posto do grupo, voltando assim para casa mais cedo.

Este desaire voltou a ter repercussões no comando técnico da equipa e Boris Ignatyev foi escolhido como o novo seleccionador russo e tinha como meta a qualificação para o campeonato do mundo de 1998 em França, mas no fim da qualificação o objectivo não foi cumprido e mais uma vez quem pagou a factura foi o treinador, que foi substituído por Anatoliy Byshovets, a quem foi dada a missão de conduzir a equipa até ao Europeu de 2000, mas depois de três derrotas nos três primeiros jogos da fase de qualificação houve novas mudanças na equipa técnica, com Oleg Romantsev a ser novamente nomeado treinador. A chegada do experiente treinador deu uma volta completa nas prestações da equipa, tendo esta vencido os seis seguintes jogos ficando mesmo à porta de qualificação, estando obrigada a vencer o último jogo desta fase frente à Ucrânia, e até começaram bem a vencer, mas mesmo ao cair do pano um erro do guarda redes russo ofereceu o golo do empate aos ucranianos, ficando assim a Rússia de fora de mais uma prova, sendo já a segunda consecutiva.

Para o Mundial 2002 Romantsev manteve-se no banco e a qualificação foi um sucesso com sete vitórias, uma derrota e dois empates. Os sorteios dos grupos sorriram à equipa e a Rússia era favorita num grupo com a Bélgica Japão e Tunísia, considerado o grupo mais fraco da prova. A prova até começou bem para os russos com uma vitória no primeiro jogo, frente à Tunísia, mas depois, talvez por excesso de confiança, deixaram-se vencer pelo Japão e deixaram que a Bélgica carimbasse a sua viagem de volta à Russia, desiludindo mais uma vez os adeptos, que imediatamente forçaram a saída de Romantsev.

A qualificação para o Euro 2004 começou a ser conduzida por Valery Gazzaev, treinador do CSKA e agora também da Rússia, e a experiência não foi a melhor, sendo substituído a meio da fase de qualificação por Georgi Yartsev que ainda conseguiu levar a equipa a Portugal, depois de eliminar o País de Gales nos playoffs. Colocados no grupo dos anfitriões juntamente com a Espanha e a Grécia, a Rússia tinha uma tarefa difícil pela frente, e mais uma vez não foram capazes de ultrapassar os grupos depois de duas derrotas frente à Espanha e Portugal e uma vitória frente aos futuros campeões europeus, a Grécia.

Depois de mais uma desilusão a equipa olhou para a frente e fixou-se no Mundial de 2006 mas os resultados teimaram em não aparecer e depois de uma série de maus resultados, entre eles maior derrota de sempre da historia da equipa, por 7-1 frente a Portugal, Yartsev foi também ele despedido, tendo Yuri Semin ocupado o seu lugar mas já sem hipóteses de recuperar a a classificação da equipa.

Pouco tempo depois Semin foi também despedido, o que levou a federação russa a procurar um treinador estrangeiro e com mais experiência. Foi então neste ano que Guss Hiddink chegou ao comando técnico da Rússia com a missão de levar a equipa ao Europeu de 2008 e foi uma missão realizada com sucesso, visto que a selecção não só conseguiu a qualificação para a fase final da prova, como alcançou mesmo as semifinais, depois de eliminarem a Holanda nos quartos de final, acabando por conseguir um honroso 3º lugar.

Tendo deixado toda a gente em festa, Guss Hiddink era nesta altura um herói para os russos, mas a falha na qualificação para o Mundial 2010 levou a que o seu contracto que não fosse renovado pela Federação Russa. Assim chegou Dick Advocaat que liderou a equipa no Euro 2012, conseguindo a qualificação sem problemas, mas na Polónia e na Ucrânia as prestações da equipa não tiveram o mesmo ímpeto e a Russia ficou em 3º no grupo, voltando assim mais cedo para casa.

Depois de mais uma desilusão, Dick Advocaat foi também ele afastado do cargo, sendo o actual treinador da Rússia o italiano Fabio Capello que conduz agora a equipa na procura de um lugar no Mundial 2014.