Sugerir atualização
Tem mais informação sobre Independiente?

Sugira aqui uma actualização

Sugerir

O Clube Atlético Independiente foi fundado em 1905 junto a Bueno Aires por um grupo de jovens, já pertencentes ao clube Maipú FC mas onde não lhes era permitido jogar. Por esta razão os jovens uniram-se e fundaram o clube que apelidaram logo de Independiente, como símbolo de independência do Maupú. O equipa demorou pouco tempo a dar frutos e em 1912, ainda na era amadora do futebol argentino, o Independiente atinge a Primeira Divisão Argentina. Nesta fase ainda pouco desenvolvida do futebol daquele país o clube venceu dois títulos, o primeiro em 1922 e o segundo em 1926 quando realizou um campeonato sem qualquer derrota. Em 1928 o clube iniciou a construção do seu sétimo estádio mas, devido ao incêndio que tinha destruído o seu último campo em 1923, decidiram abandonar a madeira e construir um estádio em cimento que ainda é o actual estádio do Independiente.

vicente de la mata

Vicente de la Mata, antiga glória do Independiente

Em 1931 iniciou-se o futebol profissional na Argentina e o Independiente, graças às boas campanhas que vinha a realizar teve imediato acesso ao escalão principal. O primeiro jogo do clube como profissional terminou com um empate a uma bola frente ao Argentinos Juniors. O futebol do Independiente assim se manteve, um pouco empatado até que a chegada de Vicente de la Mata em 1937 desbloqueou o futebol da equipa de Avellaneda que conquistou assim os seus primeiros títulos no campeonato profissional de futebol argentino nos anos de 1938 e 1939.

Virou a década e o futebol do Independiente também. O bi-campeonato nas últimas duas temporadas dos anos 30 revelaram-se conquista singular e apesar dos grandes resultados obtidos em partidas de relevância máxima, como um 7-0 no derradeiro “Derby de Avellaneda” frente ao Racing Club ou um 7-1 frente ao Boca, o Independiente apenas voltaria a festejar um título nacional 10 anos após festejar o primeiro, em 1948. Mais uma vez, o título foi conquista única, não se repentido mais até ao início da década de 60.

O Independiente entra nos anos 60 com vontade de transformar exibições em resultados e começa bem logo a conquistar o título de campeão nacional na temporada de 1960. Em 1963 o título repetiu-se e garantiu ao clube, tal como o primeiro desta década, a qualificação para a Taça Libertadores de 1964. Neste ano, apesar de não ter conquistado o campeonato o clube triunfou no panorama internacional, alcançando e vencendo a final da Taça Libertadores da América com um registo invicto. Ainda neste ano o Independiente disputou também a partida final da Taça Intercontinental frente ao Inter, sendo derrotado por um agregado de 3-0. Para a temporada de 1965 o clube de Avellaneda beneficiou da vitória na Taça Libertadores do ano anterior que lhes valeu a presença garantida nas semi-finais da prova deste ano. Colocado numa fase tão avançada da prova a equipa do Independiente não vacilou e conquistou o bi-campeonato americano. Mais uma vez o clube atingiu a final da Taça Intercontinental onde foi novamente derrotado pelo Inter de Milão. Até ao final da década o Independiente voltou ainda a conquistar mais um título de campeão nacional, na época de 1967.

independiente campeão intercontinental

Jogadores do Independiente a festejar os títulos da Taça Libertadores da América e Taça Intercontinental em 1984.

Os anos 70 continuaram gloriosos para a equipa que já ganhava a alcunha de “red devils” que começaram a década logo a dar honras ao nome vencendo o campeonato nacional em 1970 e 1971. Da qualificação para a Taça Libertadores da América alcançada com a vitória deste último campeonato iria iniciar-se uma era de ouro no panorama internacional do Independiente. Em 1972 acontece o primeiro título da série de 4 Taças Libertadores da América consecutivas para o clube. Neste ano também o clube disputa com sucesso a final da Taça Intercontinental frente à Juventus. Daí em diante o Independiente tirou proveito de se qualificar directamente para as semi-finais da prova internacional sul-americana para a vencer por 4 vezes consecutivas, desde 1972 a 1975. O clube terminaria a década de 70 então a vencer mais dois campeonatos nacionais em 1977 e 1978. Ao longo dos anos 80 os adeptos puderam ainda ver algum do brilhantismo da equipa que em 1983 vence mais um campeonato nacional para em 1984 disputar, pela sétima vez com sucesso, a Taça Libertadores da América, tornando-se assim no clube com mais títulos conquistados nesta prova. Ainda no seguimento desta vitória o Independiente defrontou, em 1984, o Liverpool num jogo que se disputou em Tóquio a contar para a final da Taça Intercontinental onde o clube argentino carimbou o seu segundo título de campeão mundial de clubes. Mais uma vez o clube acabaria a década da melhor forma ao conquistar mais um título de campeão nacional em 1988/89.

Nos anos 90 as performances do clube diminuiram de rendimento, tendo em todo o século conquistado apenas um título nacional e 1994. Depois de mais de 7 anos em jejum de títulos, o Independiente voltaria a festejar a glória em mais um campeonato nacional no ano de 2002, pela mesma altura em que era anunciado pela justiça argentina um balanço de 26 milhões negativos que a venda de Kun Aguero para o Atlético de Madrid por 23 milhões ajudou a resolver. No entanto o clube não voltaria a recuperar, fazendo cada vez mais más exibições, o que culminou com a descida de divisão já no ano de 2013. Durantes este período em que o Independiente lutou apenas pela manutenção conseguiram ainda com êxito participar na Taça Sudamerica em 2010, onde derrotaram o Goiás do Brasil na final.

Apesar da descida de divisão o clube continua a ser um dos grandes da Argentina, valendo-lhe para isso não só a enorme colecção do troféus ou o facto de ser o clube com mais vitórias na Taça Libertadores da América mas também o facto de ser o único clube argentino a disputar a principal divisão nacional por mais de 100 anos, desde a era amadora em 1912 até à descida para o escalão B em 2013.