Sugerir atualização
Tem mais informação sobre Grêmio?

Sugira aqui uma actualização

Sugerir

estadio Grêmio
Arena do Grêmio
  • País: Brasil
  • Cidade: Porto Alegre
  • Capacidade: 55.538

Ver ficha

O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense foi fundado em 1903 na cidade de Porto Alegre, no estado do Rio Grande do Sul. A ideia de fundar um clube veio de um jovem adepto do já existente Sport Club Rio Grande que, em troca do empréstimo de uma bola, ficou a saber tudo o que tinha que fazer para fundar um clube, levando assim esta acção a vias de facto poucos dias mais tarde. O Grêmio viria então a disputar a sua partida no ano seguinte, e logo com duas partidas na mesma tarde, vencendo ambas por 1-0.

As primeiras competições a serem ganhas contavam com pouco mais de duas equipas, pelo que não apresentavam grande competitividade. Esta situação perdurou até 1910 quando foi finalmente fundado um campeonato, ainda que apenas acessível às equipas de Porto Alegre. O Grêmio conquistou logo nas segunda e terceiras edições da prova um bicampeonato, passando depois a dividir o protagonismo com o Internacional que se afirmou bastante nesta década de 1910. Em 1919 é finalmente fundado um campeonato aberto a todas as equipas do estado, o Campeonato Gaúcho. Foi também neste ano que o Grêmio iniciou uma senda vitoriosa de 5 temporadas consecutivas a vencer no campeonato da cidade de Porto Alegre, sendo no entanto este um período em que existiram duas associações de futebol na capital de estado, e por isso também duas ligas.

No início da década de 20 o Grêmio conheceu o sabor do primeiro campeonato estatal logo em 1921, repetindo-o imediatamente no ano seguinte. Até ao final da década o clube conquistaria ainda mais um campeonato estatal, em 1926. Depois disto o Grêmio só voltou a festejar no início dos anos 30, com mais um bicampeonato em 1931 e 1932. Enquanto isto o clube foi construindo também mais uma sequência vitoriosa no campeonato citado ao vencer 4 edições da prova entre 1930 e 1933. Depois disto iniciou-se uma onda da profissionalizações no futebol brasileiro, a qual atingiu também o estado de Rio Grande do Sul. Por isto o Grêmio, que não foi dos primeiros a aderir à profissionalização, ficou de fora do Campeonato Gaúcho por 3 temporadas, de 1937 a 1940, quando finalmente aceitaram filiar-se à Federação Gaúcha de Futebol.

Depois da profissionalizado, o Grêmio demorou algum tempo a adaptar-se à competição da qual tinha ficado de fora por 3 temporadas, conseguindo superiorizar-se pela primeira vez apenas em 1946, quando conquistou o seu primeiro título profissional do Campeonato Gaúcho de Futebol. Esta década de 40 foi completamente dominada pelo Internacional, que conquistou todos os títulos de campeão estatal excepto os de 1946 e 1949 que foram conquistados pelo Grêmio.

No inicio dos anos 50 o Internacional manteve a sua supremacia que no entanto duraria apenas por 4 temporadas consecutivas, de 1950 a 1953, sendo depois interrompido pelo Renner em 1954 para ainda conquistar o título de 1955. Depois deste título do Internacional o Grêmio decidiu realmente impor-se e conquistou o pentacampeonato estatal de 1956 a 1960. Na temporada de 1971 o Internacional conseguiu finalmente terminar com esta senda vitoriosa, mas no entanto sem grande impacto na moral da equipa do Grêmio que respondeu com um heptacampeonato conquistado desde 1962 a 1969, ano em que, novamente o Internacional volta a interromper o sequência vitoriosa do Grêmio.

Estas duas equipas tornavam-se então cada vez mais nas dominantes do Campeonato Gaúcho, não deixando espaço para a festa de qualquer outra até 1997. Sendo durante este período o Grêmio campeão por 12 vezes, 2 de forma isolada em 1977 e 1993, 4 em forma de bicampeonato nas temporadas de 1979 e 80 e mais tarde em 1995 e 96. Ainda assim o que mais se destacou foi o hexa conquistado de 1985 a 1990. Em 1998 a supremacia imposta por Grêmio e Internacional que se vinha a verificar nas últimas 3 décadas termina com a conquista do título do Campeonato Gaúcho pelo Juventude. Durante este período o Grêmio exibiu-se também a bom nível quer nas competições nacionais quer nas internacionais, tendo festejado inúmeros títulos. O primeiro acontece em 1981 com a vitória na Série A do Campeonato Brasileiro. Depois deste seguiu-se a Taça Libertadores da América, na segunda edição da prova que disputa, o Grêmio atinge com sucesso a final derrotando o Peñarol com um agregado de 3-2. Depois deste chega o primeiro título da Copa Brasil em 1989, sendo repetido em 1994. Esta prestação da equipa na Copa Brasil de 94 vale-lhes a qualificação para mais um Taça Libertadores da América, onde o clube volta a festejar com mais um título, conquistado desta vez diante do Atlético Nacional da Colômbia.

Antes de terminar o milénio o Grêmio ainda conquista mais um Brasileirão em 1996, seguido de outra Copa Brasil em 1997 e, para fechar o século, mais um Campeonato Gaúcho em 1999. Na temporada de 2001 o clube apaga um 2000 sem títulos ao segrar-se campeão de mais uma Copa Brasil e com o 31º Campeonato Gaúcho. No entanto, depois destes dois títulos o Grêmio perde algum do seu ímpeto, chegando mesmo ao ponto de ser relegado para a Série B do Brasileirão em 2004. Na época de 2005, então a competir na Série B o Grêmio conquista mais um título, o de campeão da divisão secundária do campeonato brasileiro. Em 2006, no regresso á Série A o Grêmio redime-se da última prestação na prova, classificando no 3º posto, enquanto a nível estatal se volta a tornar campeão, título que repete novamente em 2007, no mesmo ano em que atinge mais uma final da Taça Libertadores da América, no entanto sem sucesso, visto que foram derrotados pelo Boca Juniors com um agregado de 5-0 nas duas mãos.

Desde então Grêmio tem vindo a realizar campanhas irregulares no campeonato brasileiro, classificando-se tanto nos 5 primeiros, como no meio da tabela, no entanto assegurando sempre, pelo menos, a participação na Copa Sudamericana, competição para a qual se qualificam as equipas classificadas até ao 13º posto, sendo a única coisa digna de registo neste período a conquista do Campeonato Gaúcho de 2010.