Sugerir atualização
Tem mais informação sobre FC Porto?

Sugira aqui uma actualização

Sugerir

Estádio do dragão
Estádio do Dragão
  • País: Portugal
  • Cidade: Porto
  • Capacidade: 50.948

Ver ficha

Nasceu a 28 de Setembro de 1893, dia de aniversário do rei D. Carlos, pela mão de António Nicolau d’Almeida que, acabado de chegar de Inglaterra, vinha fascinado com o desporto rei inglês. A 8 do Outubro do mesmo ano foi disputado o primeiro jogo da história do clube contra o Clube de Aveiro no Campo do Prado em Matosinhos.

Em 1986, António d’Almeida casa-se com Hilda Rumsey e esta pede-lhe que se afaste do futebol, pois achava o desporto violento. Doze anos depois, acabado de chegar de Inglaterra e também fascinado com o futebol, José Monteiro da Costa decide fundar o Grupo do Destino, clube que viria a ser extinto pouco tempo depois, quando Monteiro da Costa conhece o antigo projecto de António d’Almeida e não hesita em re-erguer o Foot-ball Club do Porto sediando-o nas instalações do Grupo do Destino. O primeiro campo do clube é alugado à Companhia Hortícola Portuense, sendo o primeiro campo relvado do país, de nome Campo da Rainha.

A 15 de Dezembro de 1907 acontece a primeira deslocação de uma equipa estrangeira a Portugal, sendo o Real Fortuna de Vigo o adversário do FC Porto num jogo cujo resultado é desconhecido.

Em 1912 a equipa muda-se para o Campo da Constituição, devido à limitada assistência do Campo da Rainha, e é neste espaço que o clube começa a vingar, ganhando em 1922 a primeira edição do Campeonato de Portugal ao bater o Sporting no 3-1 na final.

Em 1934 realiza-se a primeira edição da Liga Portuguesa, prova que o FC Porto acaba por vencer com dois pontos de vantagem sobre o rival lisboeta, Sporting. Neste ano o Campo da Instituição viu a sua lotação acrescida para 30 mil lugares.

Nas temporadas de  38/39 e 39/40 o clube vence novamente a Liga Portuguesa, conquistando assim o seu primeiro bicampeonato. Após esta dupla vitória a forma da equipa decresceu, voltando a conquistar o título na prova apenas na época de 55/56, já no Estádio do Futebol Clube do Porto, conhecido como Estádio das Antas, que havia sido inaugurado a 28 de Maio de 1952.

Entretanto o clube entra numa crise de títulos, chegando a 1977 – ano da entrada de Jorge Nuno Pinto da Costa à direcção do departamento de futebol – com o último campeonato ganho em 58/59. O novo director de futebol chegava com vontade de mudar e logo na época de 77/78 o clube volta a vencer o campeonato, vitória esta que se volta a repetir logo na época seguinte.

Finalmente a 17 de Abril de 1982, Pinto da Costa, como é habitualmente conhecido, chega à presidência do clube. Este acontecimento iria mostrar-se determinante para o futuro glorioso do clube, que se verifica ainda nos dias de hoje. Sob as ordens do novo presidente o clube vence a sua primeira Liga dos Campeões na época de 86/87, ano em que iria vencer também a Supertaça Europeia e a Taça Intercontinental, reclamando assim o seu estatuto como um dos grandes da Europa.

Na década de 90 o clube manteve uma forma fantástica e, apesar de não ter vencido nenhum título europeu, venceu a Liga Portuguesa 9 em 10 vezes possíveis, escapando-lhe apenas o campeonato de 1999/2000. No ano seguinte o clube voltou a não vencer nenhuma grande competição e é então que José Mourinho é chamado para comandar a equipa técnica do clube e o clube volta a fazer frente aos gigantes da Europa.

Em 2002/2003 o clube vence a Taça UEFA e tudo o que tem a ganhar a nível nacional, e logo no ano seguinte, 2003/2004, apenas a Taça de Portugal lhes escapa, vencendo a Liga dos Campeões, Liga Portuguesa, Supertaça de Portugal e Taça Intercontinental, esta última já sob as ordens de Vítor Fernandez que substituía Mourinho depois da sua saída para o Chelsea no verão.

Em 2005 o clube ressente-se da saída do técnico português e perde o campeonato. Isto motivou a saída de Fernandez e a entrada de Co Adrianse, que apesar de ter ficado apenas um ano no clube, levou de novo o campeonato para a Invicta. No ano seguinte, 2006, chega Jesualdo Ferreira que dava nas vistas no SC Braga e mostrou ser uma aposta ganha ao vencer 3 Ligas Portuguesas e atingir e tetracampeonato. A sua última época no clube foi, de longe, a pior de todas e o Porto terminou a liga no terceiro lugar da tabela.

Desde aí que o FC Porto não voltou a perder o campeonato e a nível europeu, para além dos bons desempenhos, conseguiu mesmo a Liga Europa na temporada de 2010/2011.