Sugerir atualização
Tem mais informação sobre Criciúma?

Sugira aqui uma actualização

Sugerir

Estádio Heriberto Hülse
Heriberto Hülse
  • País: Brasil
  • Cidade: Santa Catarina
  • Capacidade: 19.000

Ver ficha

O Criciúma Esporte Clube foi fundado em 1947 na cidade de Cricúma, no estado de Santa Catarina, sob a denominação de Comerciário Esporte Clube. Os primeiros jogos da equipa foram disputados contra o São Paulo, que tinha já uma equipa bem constituída, pelo que as derrotas por 4-0 e 4-1 nos primeiros dois jogos do Criciúma não foram surpresa para ninguém. Foi então à terceira que o Comerciário viria a vencer o seu primeiro jogo, novamente contra o São Paulo, com um resultado de 3-2 para os de Criciúma.

O clube inicia-se a competir na liga amadora da região mineira onde rapidamente atinge o sucesso que mantém durante a década de 50. É nesta altura então que o Criciúma se profissionaliza, passando então a ter permissão para disputar o Campeonato Catarinense – principal competição do estado de Santa Catarina. O Criciúma vem então à ribalta pela primeira vez em 1968 quando, para espanto de todos os catarinenses, vence o Campeonato Catarinense ao derrotar o Caxias na final.

No entanto, pouco depois deste título o clube entra em profunda crise, vendo-se obrigado a abandonar a liga profissional por 7 anos, de 1970 a 1977. Neste ano de regresso, ainda sob o nome de Comerciário, a equipa voltou a desapontar, sendo um dos principais problemas do clube a falta de adeptos que dessem força aos jogadores. Foi então com o objectivo de preencher essa lacuna que em 1978 os dirigentes da equipa decidiram renomear o clube para Criciúma Esporte Clube, procurando assim enamorar adeptos de outras equipas já extintas.

Estas alterações surtiram então efeito e em 1980 o Criciúma inicia uma série de 3 anos consecutivos a classificar-se na 2ª posição do Campeonato Catarinense, sempre atrás do Joinville que vivia uma fase dourada. O ciclo de 8 títulos consecutivos do Joinville viria então a ter fim em 1986 quando o Criciúma se superiorizou ao rival, conquistando assim o seu 2º título de campeão estatal.

Daí em diante o Criciúma passou a assumir uma posição de maior relevo na principal divisão do campeonato estatal de Santa Catarina. Depois de mais um segundo lugar atrás do Joinville em 1987, o antigo Comerciário conquistou a sue primeira sequência de vitórias no Campeonato Catarinense entre 1989 e 1991, quando conquistou o primeiro tri-campeonato da sua história. Também durante este período o Criciúma alcançou o maior feito da sua história ao vencer a Copa do Brasil de 1991 depois de eliminar Atlético Mineiro e Goiás na fase eliminatória para vencer o Grêmio na partida final após dois empates, o primeiro a uma bola em casa do adversário e o segundo a zero diante dos seus adeptos. Este título concedeu ainda ao Criciúma a oportunidade para disputar a Taça Libertadores da América de 1992 onde o clube se exibiu a alto nível, caindo apenas nos quartos de final aos pés do São Paulo. As boas exibições da equipa prolongariam-se então pela década de 90 com a conquista de mais três campeonatos, sendo estes de forma isolada, em 1993, 95 e 98.

No entanto a nível nacional as exibições do Criciúma ainda não eram tão notórias. O clube viria então a dar nas vistas em 2002, após 5 temporadas a disputar a Série B do Campeonato Brasileiro o Criciúma alcança o título de campeão da divisão secundária do futebol brasileiro, derrotando o Fortaleza na final para assim regressar para junto da elite brasileira. Uma vez na Série A o Criciúma não se conseguiu impor, acabando relegado à divisão secundária novamente em 2004, apenas duas temporadas após ter atingido a promoção. Este era então o início de uma fase negra a nível nacional por parte do Criciúma que em 2005 é novamente despromovido, desta vez à Série C. Ainda assim, nesta temporada o clube consegue o seu 9º título de campeão estatal.

O título de campeão estatal deram à equipa a motivação necessária para uma nova escalada no nacional, dando o primeiro passo logo em 2006 ao conseguir a promoção à Série B através da conquista do título de campeão da Série C. De regresso à Séire B, o Criciúma alcançou a manutenção na primeira temporada através do 7º posto na tabela, deixando assim os adeptos esperançados para uma nova subida na temporada de 2008. No entanto o cenário verificado foi precisamente o contrário e o Criciúma foi novamente relegado à Série C, o que aconteceu muito por culpa da instabilidade interna que era vivida dentro do clube que se prolongou conduzindo ainda na temporada de 2009 o clube à 15ª posição da Série C, apenas duas posições acima da linha da água.

Finalmente no final deste ano a presidência do clube seria trocada, entrando o Criciúma para a temporada de 2010 com maiores objectivos. O primeiro e principal era a subida de divisão, que foi imediatamente alcançada através da 3ª posição na Série C do campeonato brasileiro. Ainda assim, o objectivo continuava a ser a Série A, o que foi conseguido na temporada de 2012 através do 2º lugar na tabela classificativa da Série B. Motivados pelo regresso ao escalão de elite do futebol brasileiro, os jogadores do Criciúma conduziram da melhor forma essa motivação para dentro das quatro linhas, tendo já no ano de 2013 conquistado o seu 10º título do Campeonato Catarinense.