Sugerir atualização
Tem mais informação sobre Coritiba?

Sugira aqui uma actualização

Sugerir

Estádio Major Antônio Couto Pereira
Couto Pereira
  • País: Brasil
  • Cidade: Curitiba
  • Capacidade: 38.000

Ver ficha

A fundação do Coritiba Foot Ball Club aconteceu em 1909 na cidade de Coritiba, no estado do Paraná. O futebol tinha aparecido na cidade pouco tempo antes pela influência de um alemão que levou até ao Clube Ginástico Teuto-Brasileiro Turnverein uma bola de couro, fazendo assim nascer a paixão dos curitibanos pelo futebol. Não demorou pouco tempo e a equipa do Clube Ginástico foi convidada disputar uma partida contra o Clube de Foot Ball de Tiro Pontagrossense, que terminaria em vitória por 1-0 para os anfitriões. Desta partida surgiu então a ideia de criar uma nova equipa sem qualquer ligação ao Clube Ginástico que apenas deixava entrar para o plantel jogadores de descendência alemã. Assim nasceu o Coritiba que logo em 1910 foi filiado ás associações de futebol do Rio de Janeiro e de São Paulo que eram as mais importantes da altura, repetindo depois a partida diante do Tiro Pontagrossense para vencer por 5-3, tendo esta sido a primeira partida de futebol disputada em Curitiba.

O Coritiba continuaria então a participar em pardidas de forma amigável até 1915, ano da formação do Campeonato Paranaense que o clube viria a conquistar pela primeira vez logo no ano de 1916. O próximo título na prova aconteceria apenas em 1927, tendo-se destacado neste período sem títulos estatais as vitórias sobre a Selecção Paulista e a Selecção Gaúcha em 1920 e 1926 por 1-0 e 3-1, respectivamente. O Coritiba entrou então motivado na década de 30 e conquistou logo o Paranaense de 1931, feito que voltaria a repetir por mais 3 vezes na década, em 1933, 35 e 1939.

Nos anos 40 o Coritiba começa a mostrar aquilo de que viria a ser capaz, conquistando dois bi-campeonatos estatais em 1941 e 42 e em 1946 e 47. No ano do primeiro campeonato, em 1941, o clube da capital do Paraná disputa também a sua primeira partida internacional contra o Gimnasia LP em Curitiba, terminando esta com um empate. Na década de 50 o clube continua a dar frutos, conquistando três bi-campeonatos em 1951 e 52, 1956 e 57 e 1959 e 69 ainda para além do título isolado conquistado em 1944. Ao todo foram 7 títulos de campeão paranaense numa única década, o que mostra mostra bem a dimensão que o Coritiba vinha a assumir. Ainda assim, depois desta magnifica década de 50, o Coritiba passaria nos anos 60 por um jejum de 8 anos, voltando a conquistar o título do Campeonato Paranaense apenas em 1968, para em 1969 selar mais um bis. Estes dois títulos foram certamente fonte de inspiração para o domínio Coritibano nos anos 70 em que conquistaram um hexacampeonato entre as temporadas de 1971 e 1976, sendo interrompidos em 1977 pelo Grêmio Maringá para terminarem a década com mais um bicampeonato conquistado nas épocas de 1978 e 79. Foi também nesta década que o Coritiba começou a dar ares da sua graça no Campeonato Brasileiro, participando na prova de forma contínua entre 1971 e 1981, alcançando em 1979 um 3º posto na classificação geral.

Começa então a década de 80 com o Coritiba a não corresponder às expectativas, passando 5 temporadas sem qualquer título até que, contra todas as expectativas em 1985 o clube disputa e vence o Campeonato Brasileiro com um saldo de golos negativo, que lhes dá o estatuto de única equipa do mundo a ter sido campeã nacional com um somatório de golos negativo. Este título concedeu-lhes o apuramento para a Taça Libertadores da América de 1986, tornando-se assim o Coritiba na primeira equipa do Paraná a disputar a prova máxima do continente americano. Também neste ano o clube regressa aos títulos estatais, repetindo o feito em 1989. No entanto esta recuperação de forma do Coritiba não se revelou consistente tendo o clube continuado por maus lençóis no início da década de 90, até em 1995 o presidente à altura ser obrigado a abandonar o cargo. Foi então iniciado um processo de reestruturação que viria a dar resultados pela primeira vez em 1999 com o regresso aos títulos estatais do Paraná.

Jogadores do Coritiba a festejar o título de campeões da Série B do Brasileirão de 2010.

Jogadores do Coritiba a festejar o título de campeões da Série B do Brasileirão de 2010.

No novo século o Coritiba continuou a disputar a Série A do Brasileirão, sendo despromovido à divisão secundária em 2005 após a conquista de dois Campeonatos Paranaenses em 2003 e 2004. A amargura da Série B do Brasileirão terminaria em festa após duas temporadas, com o Coritiba a ser promovido em 2007 ao sagrar-se campeão da Série. 2008 foi ano de mais um Campeonato Paranaense, seguido de um medíocre 9º lugar na Série A do Brasileirão que ainda assim valeu a manutenção nesta divisão. O mesmo não viria a acontecer em 2009 quando o Coritiba realiza mais um Brasileirão mal conseguindo, terminando a prova no 17º posto sendo assim mais uma vez relegado ao escalão secundário do futebol brasileiro.

A passagem pela Série B em 2010 seria ainda mais curta que a última e terminaria da mesma forma: em festa, com mais um título de campeão da Série B conquistado. Também neste ano o clube reconquista o Campeonato Paranaense para se voltar a afirmar no comando da prova tendo já em 2013 selado o tetracampeonato, mantendo-se assim na disputa das principais provas nacional e estatais.