Menu

Dínamo de Kiev – Manchester City (Liga dos Campeões)

O Manchester City embarca para a Ucrânia com a possibilidade de chegar pela primeira vez aos quartos de final da Liga dos Campeões. É certo que o clube azul de Manchester está a atravessar um mau momento mas é agora ou nunca para Pellegrini e a maioria deste plantel e eles sabem-no. Enfrentar o clima extremo do inverno ucraniano será duro e só um City muito compenetrado pode trazer a eliminatória em aberto para o Etihad. É de deixar em casa toda e qualquer complacência.

O Dínamo de Kiev está desde 9 de dezembro sem competição. O último jogo oficial foi mesmo a receção ao Maccabi Tel Aviv, a fechar a fase de grupos da Liga dos Campeões. A equipa de Serhiy Rebrov qualificou-se para os oitavos de final com o segundo lugar do Grupo G (3V/ 2E/ 1D), atrás do Chelsea, deixando para trás o FC Porto. O clube ucraniano, que não ia além da primeira fase desde 1999, vê aqui uma oportunidade. Dentro das possibilidades – considerando aqueles que são os primeiros classificados da etapa anterior – os Citizens estão longe de ser o adversário mais temível. Sobretudo nesta altura de um anunciado final de ciclo e da fraca prestação que estão a ter na Liga Inglesa. Desde o início de dezembro que o campeonato ucraniano está suspenso, devido aos rigores do inverno por aquelas paragens e o clube tem tentado contrariar a natural falta de ritmo competitivo com jogos amigáveis. Não são a mesma coisa, é certo, mas se olharmos ao exemplo do Zenit, que vive grosso moda a mesma situação, a prestação da equipa não se ressentiu particularmente. E depois, esta pausa tem a vantagem de ajudar a recuperar jogadores lesionados ou com algum tipo de sobrecarga muscular. A estrela da equipa, Andriy Yarmolenko, esteve dois meses fora dos relvados a convalescer de um problema no joelho, por exemplo.

Rebrov tem Rybka lesionado e Antunes castigado. Mas passa a poder contar com os reforços de inverno: Yakovenko e Korzun. O guarda-redes Artur Rudko regressa à base depois de um período de empréstimo.

Onze Provável: Shovkovskiy – Silva, Khacheridi, Dragovic, Vida – Sydorchuk, Rybalka – Yarmolenko, Garmash, González – Moraes.

Liga dos CampeõesO Manchester City venceu o grupo D, com um ponto a mais que a Juve, e tem agora uma oportunidade única de seguir para os quartos de final da Liga dos Campeões. Nunca os Citizens alcançaram esse patamar e falta de sucesso na prova de elite do futebol europeu é a pedra no sapato do clube milionário. Há que reconhecer que nas duas ocasiões anteriores o sorteio não foi nada amigo. Calhar com o Barcelona nos oitavos de final, o clube que teve mais sucesso na prova na última década, é meio caminho andado para ficar pelo caminho. E foi isso que aconteceu.

Comparados com os Culé, os ucranianos do Kiev são realmente acessíveis. Mas há dois riscos importantes: um, o facilitismo de achar que o apuramento já está no papo; dois, o jogo em Kiev, pelas condições adversas.

É certo que o City vem de três derrotas consecutivas, duas delas para a Liga Inglesa – Leicester (1-3) e Totteham (1-2) – ambas em casa, o que não acontecia a este clube desde 2008. Os Citizens recuaram para o quarto lugar, com uma desvantagem de seis pontos para os líderes da classificação, os Foxes. No fim de semana Manuel Pellegrini tomou a decisão, acertada, a meu ver, de poupar os seus jogadores mais utilizados – David Silva, Joe Hart, Yayá Touré, Vincent Kompany, Fernadinho e Sergio Aguero – de fora e alinhar com jovens da equipa B. O City já garantiu presença na final da Capital One Cup, que se joga no próximo domingo, e tem a eliminatória europeia a meio da semana. Houve quem criticasse a opção na base de que um clube verdadeiramente de topo tem que estar capaz de competir na máxima força em dois jogos por semana. Em teoria sim, mas na prática até o Barça fez coisas assim quando viu o departamento médico encher-se de clientes. Pellegrino só tinha treze jogadores do plantel principal aptos no fim de semana e preferiu não arriscar mais baixas. Os Citizens foram arrasados pelo Chelsea (5-1) mas o risco foi calculado.

Onze Provável: Hart – Zabaleta, Otamendi, Kompany, Clichy – Fernando, Fernandinho – David Silva, Touré, Sterling – Aguero.

Manchester City 1-0 Dínamo Kiev LE 2010/10
Dínamo Kiev 2-0 Manchester City LE 2010/10

Foi nos oitavos de final da edição de 2010/11 da Liga Europa que as duas equipas se defrontaram pela última e única vez. Cada qual venceu o seu jogo caseiro mas foram os ucranianos a seguir em frente.

Prognóstico Odd Casa Erro
Menos de 2.5 golos 1.80 Betrally
dinamokiev
Dínamo Kiev
  • País: Ucrânia
  • Estádio: Olímpico de Kiev
  • Cidade: Kiev
  • Fundação: 1927

Ver ficha completa

manchestercity
Manchester City
  • País: Inglaterra
  • Estádio: Etihad
  • Cidade: Manchester
  • Fundação: 1880

Ver ficha completa

Justa Barbosa
Justa Barbosa
  • Próg. realizados 1833
  • Média Odds usadas 2.21
  • Próg. certos 769
  • Próg. errados 1039
comments powered by Disqus

Últimos jogos