Menu

Desportivo Chaves – Benfica (Liga NOS)

Líder da Liga NOS depois de ter ultrapassado o SC Braga em casa, sem grandes dificuldades, o Benfica regressa a Trás-os-Montes, onde mora uma das novidades da presente edição do campeonato, o Desportivo de Chaves, regressado ao convívio dos grandes dezassete anos depois. A equipa transmontana tem conseguido acumular pontos e, fruto de um futebol que aposta alto na segurança, quer mostrar no seu primeiro jogo da época frente a um grande que pode criar dificuldades a equipas que lhe são bastante superiores. Uma festa do futebol com os encarnados a não poderem permitir perdas de pontos.

O Desportivo de Chaves terá espantado os mais desatentos nestas jornadas iniciais, mas desde o momento em que anunciou a contratação de Jorge Simão para treinador que se adivinhava uma equipa a pensar e a jogar com quem quer estar na primeira metade da tabela. O contexto que o técnico encontrou aqui será bem diferente do do Paços de Ferreira, que deixou às portas da Europa, mas o projeto é de crescimento até fazer com que Trás-os-Montes retome essa ligação europeia experimentada nos anos 80. Até agora, o chaves ainda não perdeu nenhum jogo, sendo a única equipa sem derrotas para lá do Benfica. A sua aproximação aos jogos tem privilegiado o momento defensivo, com uma equipa onde o quarteto mais recuado raramente sobre para lá da sua linha. Na frente deste, Assis funciona como um cão num quintal onde se guardam preciosidades, sempre pronto a atacar a bola que “cheira” a grande área. Battaglia, um jogador mais fino, não se entrega da mesma forma e é o gestor dos equilíbrios. Nas faixas, dois extremos sempre rápidos e apontados ao contra-ataque, com Braga e Rafael Lopes a serem os receptores de passes longos que distribuem no espaço, bem ocupado, à procura de criar uma situação de golo. Frente a um grande, depois da vitória em Arouca, não se espera um Chaves muito diferente. Fechado, calculista, sem querer ter a bola a não ser para a jogar, em velocidade, no último terço. Em algum momento, poderá ter sorte e marcar. Ponck e Elhouni falham o jogo devido a estarem emprestados pelo Benfica, enquanto William está lesionado.

Onze Provável: Ricardo – Paulinho, Felipe Lopes, Leandro Freire, Nélson Lenho – Assis, R. Battaglia – Perdigão, Braga, Fábio Martins – Rafael Lopes.

Liga NOSO Benfica vai-se mostrando muito forte a resolver os desafios que encontra pela frente na Liga NOS. Depois de três títulos consecutivos, os encarnados estão feitos especialistas numa competição que, muitas vezes, apresenta dificuldades para os seus maiores. Mesmo tendo permitido o empate frente ao Vitória de Setúbal, no seu estádio, o Benfica não desarmou e, depois de vitórias nos terrenos do Nacional da Madeira e do Arouca, recebeu e ultrapassou o SC Braga em casa. Não foi um jogo fácil, mas foi um jogo em que as dificuldades não chegaram para fazer tremer o conjunto encarnado. Superioridade no momento de controlar o meio-campo durante a maior parte do jogo terá sido chave para não ceder às tentativas bracarenses, sempre muito bem rechaçadas por um Júlio César em bom momento. Ofensivamente, o regresso de Mitroglou à equipa deu muitas respostas ao que o ataque de Rui Vitória preconiza, sendo que por momentos ainda se nota as enormes diferenças de características entre Jonas, que se mantém lesionado, e um Gonçalo Guedes que precisa de espaço para explodir. Sendo que os encarnados têm encontro em Nápoles na próxima quarta-feira, poderia falar-se de algum tipo de rotação no onze, mas também será de sublinhar que Jardel, Samaris, Raúl Jiménez e Rafa, para além do avançado brasileiro, estão ainda no estaleiro. Portanto, o Benfica vai a jogo com os elementos que tem e que, uma vez mais, deverão ser suficientes para ultrapassar as dificuldades.

Onze Provável: Júlio César – Nélson Semedo, Lindelof, Lisandro López, Grimaldo – Salvio, André Horta, Fejsa, Pizzi – Gonçalo Guedes, Mitroglou.

A última visita do Benfica a Chaves data de dezembro de 1998, num jogo que demorou dois dias a ser completado, devido ao nevoeiro, e que teve em Nuno Gomes a figura principal, com três do quatro golos marcados.

A realidade de hoje é bastante diferente. Mesmo com um Benfica campeão, as diferenças entre os plantéis não parecem tão acentuadas e Jorge Simão é um técnico que joga sempre na capacidade de aproveitar as fragilidades do adversário. Ainda assim, difícil de conseguir pontos perante uma equipa encarnada que parece capaz de superar qualquer adversidade.

Prognóstico Odd Casa Sucesso
Handicap Asiático: Benfica -1, -1.5 2.02 Betrally
GD Chaves
Desportivo de Chaves
  • País: Portugal
  • Estádio: Eng. Manuel Branco Teixeira
  • Cidade: Chaves
  • Fundação: 1949

Ver ficha completa

benfica
Benfica
  • País: Portugal
  • Estádio: Estádio da Luz
  • Cidade: Lisboa
  • Fundação: 1904

Ver ficha completa

Luís Cristóvão
Luís Cristóvão
  • Próg. realizados 2911
  • Média Odds usadas 2.15
  • Próg. certos 1367
  • Próg. errados 1507
comments powered by Disqus

Últimos jogos