Menu
  • 09 setembro
  • 01:30
  • Betrally

Denver Broncos – Carolina Panthers (NFL)

Os Panthers recusam a ideia de que o regresso a Mile High seja uma oportunidade para vingar a derrota no Super Bowl. Ron Rivera e os seus homens preferem olhar para a frente. Carolina continua a ser a equipa portentosa da temporada passada, talvez um pouco reforçada e amadurecida pela experiência. Do lado dos Broncos as mudanças são mais que muitas. Parece mentira mas Trevor Siemian sucede a Peyton Manning como titular de Denver para o início da época, enquanto o rookie Lynch aprende os truques do ofício. Sem drama: é a defesa que vence os jogos dos Broncos e vai continuar a fazê-lo. Até ao Super Bowl? Essa é a dúvida.

Desde o momento em que terminou o Super Bowl 50 os Denver Broncos andaram numa roda-viva. O abandono de Peyton Manning era esperado. A idade e as lesões já não lhe permitiam exibir-se ao seu nível e assim uma lenda viva sai com mais um anel e a sua imagem intacta. Mas perder no mesmo defeso Brock Osweiler, que há anos estava a ser preparado para o suceder, não estava nos planos da equipa. Os Broncos não estiveram dispostos a bater a proposta milionária dos Texans e assim ficaram com um problema enorme para resolver. Tentaram a solução de remendo, trazendo Mark Sánchez para os campos de treino. Negociaram para ter a primeira escolha do draft para garantir Paxton Lynch, já com a ideia de utilizar o quarterback experiente até que o rookie crescesse o suficiente para assumir a responsabilidade. Nos jogos da pré-temporada começou a ficar evidente que Lynch estava a progredir mas precisa de algum tempo. Gary Kubiak fala da necessidade de o ver mais minutos em jogo, para criar desenvoltura e rapidez nas decisões. Mas a surpresa acabou por ser Trevor Siemian, uma escolha da sétima ronda do draft de 2015, que se conseguiu afirmar como alternativa para a posição de titular. Pelo menos ao ponto de suplantar Sánchez, que entretanto decidiu mudar de ares para os Dallas Cowboys. Surpresa: o sucessor de Manning ao comando dos Broncos será o discreto Siemian! A aquecer o lugar para Lynch, claro, mas já é extraordinário.

NFLNoutra equipa isso seria suficiente para acabar com a temporada mesmo antes dela começar. Mas nos Denver Broncos é a defensiva a estrela e foi com ela, contra quase todas as expetativas, que venceram o Super Bowl. O herói do título não foi um QB, foi Von Miller, e esse continua em Mile High, a comandar as tropas, assessorado por DeMarcusWare e Brandon Marshall. A única baixa de peso neste setor foi Malik Jackson (que se mudou para os Jaguars) e Danny Trevathan (Bears). Vai-se sentir a falta do primeiro, em particular. No campo das contratações, Denver apostou em resolver o problema da proteção ao quarterback com a chegada do Russell Okung (LT) e Donald Stephenson (T), dos Seahawks e Chiefs, respetivamente.

Ron Rivera quer fazer da derrota no Super Bowl uma lição de vida para a sua jovem equipa. Naquele momento reforçou a ideia aos seus jogadores que tinham que aproveitar a experiência, aprender com o que foi feito, para não falhar na próxima oportunidade. Utilizou mesmo o exemplo dos Broncos, que dois anos antes tinha sido esmagados pelos Seahawks (43-8) e perceberam que sem uma defesa de elite não iam ser bem-sucedidos. Parte dessa lição passa por recusar fazer desta visita a Mile High uma possibilidade de desforra. Isso não existe – mesmo que vençam na quinta-feira Denver mantém o título – e as emoções implicadas só podem causar desgaste. Os Carolina Panthers têm que tratar este jogo como o primeiro de dezasseis que compõem a temporada regular. Vai ser complicado repetir os 15-1 da última temporada porque o calendário é mais exigente mas a ideia é ir por aí.

Pouco mudou na equipa dos Panthers. Cam Newton continua ao leme e não é por acaso que foi o MVP da época passada. No último ano as suas extraordinárias capacidades atléticas – um QB com a constituição física de um Tight End – foram sendo complementadas com uma grande evolução na leitura das defesas e nos lançamentos, fazendo dele uma ameaça dupla, tanto pelo ar como pelo chão.

Os Panthers deixaram Josh Norman sair no defeso, segundo a máxima de que nenhum individuo pode estar acima do coletivo. É ousado. A secundária continua a ser o setor menos forte deste conjunto mas a aposta sempre foi nos sete da frente e aí a qualidade mantém-se.

Os Bills foram a última equipa a regressar ao Super Bowl na época seguinte, depois de o terem perdido. Em 1993, o que demonstra a dificuldade em superar essa desilusão. Na quinta-feira vamos perceber se os Panthers ainda sofrem com isso ou já deixaram o Super Bowl 50 definitivamente para trás.

24-10
36-14
30-10
20-17
34-0

Os Denver Broncos lideram a série de confrontos diretos, sendo que os Carolina Panthers só venceram um dos cinco duelos entre ambos.

Prognóstico Odd Casa Sucesso
Menos de 41.5 pontos 1.92 Betrally
denver broncos
Denver Broncos
  • País: Estados Unidos
  • Estádio:
  • Cidade:
  • Fundação:

Ver ficha completa

Carolina Panthers
Carolina Panthers
  • País: Estados Unidos
  • Estádio:
  • Cidade: Charlotte
  • Fundação: 1993

Ver ficha completa

Justa Barbosa
Justa Barbosa
  • Próg. realizados 1794
  • Média Odds usadas 2.22
  • Próg. certos 752
  • Próg. errados 1015
comments powered by Disqus

Últimos jogos