Decorria o ano de 2009, quando a UEFA anunciou que iria investigar uma fraude no mundo das apostas desportivas com uma rede a nível europeu. Esta investigação incidiu em mais de duzentos jogos de campeonatos nacionais tanto de divisões principais, como principalmente de divisões secundárias (Alemanha, Austria, Bosnia, Bélgica, Croácia, Eslovenia, Hungria, Macedonia, Suíça e Turquia) bem como em 15 jogos de competições europeias (3 da Champions League e 12 da Europa League). Todo este escândalo terminou com suspensões pontuais a alguns atletas, dirigentes e árbitros e com o clube FK Pobeda do campeonato da Macedonia a ser suspenso das competições europeias até ao ano de 2018.

As apostas viciadas, não são um problema exclusivo do futebol, acontece em todos os desportos, e ao contrário do que se pode pensar não é um problema apenas de divisões inferiores, com jogos de alto nível a serem mesmo investigados por suspeitas de fraude. Segundo Declan Hill, jornalista canadiano, no seu livro “The Fix: Organized Crime and Soccer”, um livro que aconselhamos no âmbito das apostas desportivas, insinua que o jogo Brasil – Gana a contar para os quartos-final do campeonato do mundo de 2006 foi viciado, e que antes do jogo já se saberia que o Gana perderia por 2 ou mais golos. Estes escândalos à escala mundial, associados a outros casos pontuais inseridos em diversos desportos vieram alertar o mundo das apostas para o real problema dos resultados viciados.

O boom que se tem produzido pelo aumento do fenómeno das apostas desportivas tem contribuído para este aumento de jogos viciados, pois o que antes funcionava apenas com uma máfia a grande escala devido às casas de apostas oferecerem apenas os jogos principais, agora com o aumento de número de jogos a serem oferecidos pelas casas de apostas, ocorrem jogos viciados até nos campeonatos com menos expressão mediática.

apostas

Nos últimos anos tem havido um esforço bastante forte por parte das entidades reguladoras, casas de apostas como a Bet365 e Betfair, bem como entidades desportivas para combater este fenómeno, a verdade é que cada vez mais as apostas viciadas são uma realidade a ter em conta pelos apostadores. De acordo com David Martin, “a probabilidade de um apostador desportivo ao longo da sua carreira como apostador, estar perante um jogo suspeito será bastante alta”.

Neste tutorial, vamos tentar explicar-lhe quais são os principais sinais para identificar se um evento desportivo está manipulado, bem como qual o procedimento que um apostador deve realizar caso os sinais apontem para viciação do encontro.

Jogos viciados ao longo da história

  • Em 1919 vários jogadores dos Boston Red Sox, aceitaram subornos por parte de apostadores para perder a World Series.
  • Em 1964 foi descoberto que vários jogadores que jogavam na liga inglesa (incluindo 2 internacionais ingleses) apostavam em jogos em que participaram. O caso mais claro foi quando jogadores do Sheffield United apostaram contra a sua equipa no jogo Sheffield – Ipswich Town.
  • Em 1999 descobriu-se, que com a ajuda de membros da segurança, foi manipulado o sistema eléctrico com o objectivo do jogo ser interrompido ao intervalo.
  • Em 2000, 5 jogadores do Pistolese e 3 da Atalanta foram banidos por terem aceite subornos no jogo entre as duas equipas para a taça de Itália.
  • Em Junho de 2004, 33 pessoas incluindo dirigentes e árbitros foram presas por suspeita de viciação de jogos no campeonato Sul-Africano.
  • Em 2005 estalou o escândalo na Bundesliga, que terminou com o arbitro Robert Hoyzer a admitir que manipulou jogos em que arbitrou, o que o levou a ser condenado a 2 anos e 5 meses de prisão.
  • Em 2005 os árbitros brasileiros, Edilson Pereira de Carvalho e Paulo José Danelson foram acusados de ter sido subornados para viciar jogos do campeonato brasileiro. 11 jogos foram repetidos e os dois árbitros expulsos de qualquer actividade relacionada com o futebol.
  • 2006 rebentou o Calciopoli em Itália. Foi considerado que equipas como a Juventus, Milan, Fiorentina e Lazio escolhiam os árbitros a seu bel-prazer. Terminou com a Juventus a perder o scudetto de 2005 e 2006 e a ser despromovida para a Serie B. As outras equipas foram castigadas com perdas pontuais na época seguinte.
  • Em 2007 foi descoberto que o árbitro da NBA Tim Donaghey apostou em 15 dos jogos em que oficiou. Foi condenado a 11 meses numa prisão federal norte americana.
  • Em 2009 mais de 200 jogos europeus foram investigados por suspeita de fraude.
  • Em 2011 o clube  finlandês , Tampere United foi suspenso indefinidamente das competições futebolísticas finlandesas por aceitar pagamentos para viciar jogos.
  • O campeonato turco foi abalado por suspeitas de viciação de jogos, em que mais de 60 pessoas foram detidas pela policía de Istambul. O caso ainda não foi resolvido, mas impediu que o Galatasaray e o Fenerbahçe participassem na competições europeias na época 2012.

Como identificar um jogo manipulado?

Não existe um método que funcione na íntegra para detectar se um jogo está manipulado, a verdade é que existem pequenos indícios que o apostador deve ter em consideração na hora de detectar possíveis irregularidades:

  • A velocidade praticada no jogo. Por vezes pode-se observar equipas a perderem várias vezes a bola nas imediações da área, bem como a jogar com uma velocidade inferior aquela que costuma praticar.
  • Treinadores a realizarem substituições ilógicas, que não fazem sentido com o decorrer do jogo.
  • A actuação arbitral. Por vezes pode-se assistir a uma equipa a ser claramente prejudicada, não tanto em lances capitais do jogo, mas sim em constantes faltas que quebram o ritmo a uma equipa e a empurram claramente para trás. Também quando penaltis inexistentes são assinalados de forma ostensiva é de suspeitar da veracidade do encontro.
  • Quando o volume de apostas para um jogo é anormalmente alto para o jogo em questão. (Casas como a Betfair permitem ver o dinheiro movimentado em cada jogo).
  • Quando existe uma grande flutuação de odds previamente ao jogo pode ser sinal que algo está errado.
  • Declarações prévias por parte de treinadores e jogadores que por vezes parece que preparam os seus adeptos para uma derrota, mesmo antes dela acontecer.

Evidentemente nem todos os jogos em que estes factores acontecem indicam que o jogo está manipulado, mas se os apostadores conseguirem evitar apostar nos jogos em que existam estes factores, podem sempre minimizar os riscos de perder dinheiro com apostas.

O que fazer quando um jogo está manipulado?

  • Em primeiro lugar evitar apostar nesse determinado encontro a não ser em que haja certezas do que irá acontecer. E nos casos dos jogos manipulados são muito poucas as situações em que um apostador honesto possa ter certezas.
  • Se a odd subiu drasticamente sem que nada o fizesse prever, evitar apostar no jogo, mas caso queira apostar nesse encontro, opte por uma percentagem menor da sua banca.
  • Ter em atenção que em muitos jogos manipulados existem muitas variações entre o intervalo e o fim do jogo. Pelo que nesses jogos é crucial analisar as 2 partes separadamente e por norma existem reviravoltas em especial quando a equipa visitante está a perder ao intervalo.

Em todo o caso, estas situações são pontuais e devido ao trabalho de identidades reguladoras, os apostadores não devem apostar a pensar que todos os jogos são viciados, mas sim saber identificar quando existe algo de suspeito em determinados jogos e assim conseguir abstrair-se de apostar neles ou de realizar prognósticos de apostas à partida errados.

Boas Apostas!