Menu
  • 25 julho
  • 21:30
  • Dhoze

Brasil – Canadá (Final dos Jogos Panamericanos 2015)

Se para o Brasil esta noite poderá ser garantido o sexto título de basquetebol nos Jogos Panamericanos, para o Canadá esta é já uma oportunidade única, já que os canadianos nunca conquistaram, sequer, uma medalha nesta prova. O melhor que o Canadá conseguiu foi terminar em quarto lugar, em 1983, um currículo em nada parecido com o brasileiro, que nas últimas quatro edições só não venceu a de 2011. O facto de jogar em casa e de apresentar uma maior parte da base da equipa que é a sua melhor representação vale algum favoritismo para o Canadá, ainda que o Brasil venha sendo, sem dúvida alguma, a equipa mais regular da prova. Ainda assim, só um pode levar o ouro.

O Brasil garantiu a presença na final depois de ultrapassar a República Dominicana, num jogo de pontuação muito baixa, por 68-62. A equipa canarinha entrou mais forte no primeiro período, deixou-se “apanhar” pela reação dos dominicanos no terceiro e voltou a acelerar nos minutos finais para garantir a vantagem. Deu ideia, mesmo, que o Brasil atacou como e quando quis, não se tendo deixado iludir, em momento algum, pela capacidade dos dominicanos que foram a equipa mais frágil a marcar presença nas meias-finais. Uma vez mais, Vítor Benite foi o homem em evidência no ataque do Brasil, mesmo que o dia não tenha sido particularmente famoso a partir da linha dos três pontos. Augusto Lima destacou-se, desta vez, no jogo interior, enquanto Larry Taylor na rotação exterior e Rafael Hettsheimer na rotação interior permitiram a manutenção do ritmo de jogo desejado pelo técnico da equipa. De certa forma, o Brasile permitiu-se uma larga rotação de jogadores, não sobrecarregando nenhum dos seus jogadores, e essa pode ter sido uma opção inteligente de um técnico que sabe ter que gerir uma equipa a jogar todos os dias pelo quinto dia consecutivo.

Jogos Panamericanos 2015O Canadá teve uma missão muito mais complicada apenas afastando os Estados Unidos recorrendo ao prolongamento, terminando com um resultado de 111-108. A partida foi sempre muito equilibrada, com as duas equipas a focarem-se no momento ofensivo, tornando o jogo muito emocionante, rápido e disputado. O maior equilíbrio da equipa canadiana sentiu-se em vários momentos, revelando os homens de Jay Triano maior organização e conhecimento coletivo, dispondo ainda de dois jogadores que, pela sua categoria, se impõem nesta prova. Andrew Nicholson marcou 31 pontos e ganhou 10 ressaltos, enquanto Anthony Bennett juntou aos 18 pontos, 14 ressaltos. Estes números também ajudam a explicar como a equipa canadiana somou quase o dobro dos ressaltos do seu adversário. Outro jogador que merece destaque nesta partida é Jamal Murray, o jovem da Universidade de Kentucky, que somou 22 pontos a partir de uma regularidade da linha dos três pontos, conseguindo assim oferecer uma solução perante a maior expressão defensiva sobre as ações dos experimentados Brady Heslip e Carl English. Para a final, a equipa do Canadá parece apresentar maiores argumentos, mas será certamente um jogo entre as duas melhores equipas do torneio.

As duas equipas cruzaram-se em duas oportunidades em 2013, saldando-se uma vitória para cada lado.

Em jogo de equilíbrio máximo, será de esperar que a segurança dos melhores jogadores (Benite no Brasil, Nicholson no Canadá) possam ser indicativos da medalha que a respetiva equipa pode conquistar.

Prognóstico Odd Casa Erro
Handicap: Canadá -5 1.85 Dhoze
cbb
Brasil
  • País: Brasil
  • Estádio:
  • Cidade:
  • Fundação:

Ver ficha completa

canada basketball
Canadá
  • País: América do Norte
  • Estádio:
  • Cidade:
  • Fundação:

Ver ficha completa

Luís Cristóvão
Luís Cristóvão
  • Próg. realizados 2880
  • Média Odds usadas 2.15
  • Próg. certos 1352
  • Próg. errados 1488
comments powered by Disqus

Últimos jogos