Menu

Bayern Munique – Benfica (Liga dos Campeões)

Esta terça-feira o Bayern de Munique recebe na Alianz Arena o Benfica, para a primeira mão dos quartos de final da Liga dos Campeões. Para a equipa de Guardiola o maior risco é não levar o adversário suficientemente a sério. Para os Encarnados, a verdadeira ameaça é sair de Munique com a eliminatória demasiado inclinada para o lado germânico. Uns e outros estão suficientemente alertados para isso.

No sorteio dos quartos de final da Liga dos Campeões todos os comentadores diziam que os grandes nomes estavam desejosos de encontrar Benfica e Wolfsburg. O presente, que pode bem vir a ser envenenado, saiu ao Bayern de Munique e ao Real Madrid, duas das equipas com maiores aspirações ao título máximo europeu. Sendo teoricamente adversários mais fracos, relativamente aos colossos europeus que circulam nestas fases da competição europeia de elite com maior regularidade, estas equipas chegaram até aqui com grande mérito. E têm uma motivação tremenda, porque as oportunidades para brilharam nos grandes palcos são absolutamente únicas.

Este introdução serve para relembrar que o Bayern de Munique ainda não está apurado para a meia-final. Há dois jogos pela frente e se há coisa que ficou evidente na ronda anterior é que os Bávaros cometem o seu quinhão de erros. É verdade que têm muitos recursos para ir atrás do prejuízo, quando se torna necessário. A eliminatória dos oitavos de final serviu de lição à equipa de Pep Guardiola. Estiveram a vencer por dois a zero em Turim, com golos de Muller e Robben à volta do intervalo mas permitiram que a Juventus equilibrasse o marcador. Na segunda mão, em Munique, foram afetados pela entrada de rompante dos transalpinos – Pogba marcou aos cinco minutos e Quadrado secundo antes da meia-hora de jogo – e foi preciso esperar pelos descontos para o golo de Muller garantir um prolongamento que acabariam por vencer (4-2).

No sábado os Bávaros venceram em casa o Eintracht Frankfurt, com um golo solitário de Frank Ribéry, aos vinte muntos. Foi um triunfo alcançado em serviços mínimos. Ainda que Guardiola não fizesse grandes poupanças – Douglas Costa e Vidal ficaram no banco e só entraram em fase avançada do segundo tempo – a partida jogou-se a um ritmo pouco intenso.

O maior risco para o Bayern é que os seus jogadores subestimem o Benfica. E fica desde já a nota. Para seguirem para a semifinal da Liga dos Campeões os Bávaros vão ter que fazer mais do que o mínimo, ou arriscam-se a ter um desgosto.

Jerôme Boateng e Badstuber estão lesionados já há algum tempo. Arjen Robben, com uma lesão muscular, está fora dos planos para a partida. Quando muito pode ser um trunfo para o jogo da Luz. Frank Ribéry, com um golo acrobático de bicicleta, reforçou as suas possibilidades de estar no onze inicial. Mas convém não esquecer o jovem Kingsley Corman. O francês de dezanove anos deu nas vistas no confronto com a Juve.

Onze Provável: Neuer – Lahm, Javi Martínez, Alaba, Bernat – Vidal – Douglas Costa, Muller, Alcântara, Ribéry – Lewandowski.

Liga dos CampeõesO Benfica fez uma afirmação contundente na sexta-feira, antes de se virar para a competição europeia. No regresso ao campeonato os Encarnados aplicaram chapa cinco ao SB Braga, só uma das equipas mais competitivas da Liga NOS. É certo que o início da partida foi bastante mais renhido do que o marcador, tão expressivo, dá a entender. E até ao segundo golo das Águias – na marcação de um penálti – a coisa podia ter virado para um lado ou para o outro. Mas a partir daí os Arsenlistas acusaram em demasia o revés e o Benfica estava nas suas sete quintas. O máximo que o conjunto de Paulo Fonseca conseguiu foi marcar o seu golo de honra, já depois dos noventa, também de penálti (5-1).

Rui Vitória reconhece que o Benfica tem pela frente uma eliminatória muito complicada mas acrescenta logo que a sua equipa já fez coisas esta temporada que muitos achavam impossíveis. Ir vencer ao Vicente Calderón, por exemplo, ou eliminar o Zenit vencendo os dois encontros (1-0 em casa e 1-2 na Rússia). O treinador encarnado disse ainda que não está a planear ir jogar encolhido em Munique, e que assumir um posicionamento defensivo, tão contrário ao seu modelo habitual, seria um risco acrescido para os Encarnados. A ameaça maior para Vitória e seus homens é sair da Alianz Arena já com a eliminatória fortemente comprometida. É contra isso que têm que lutar.

Lisandro López recuperou o suficiente para ser incluído na comitiva benfiquista mas dada a boa interação entre Lindelof e Jardel deve começar no banco. Neste caso, Luisão, Júlio César e Nuno Santos são os descartados por lesão.

Onze Provável: Ederson – Sílvio, Lindelof, Jardel, Eliseu – Renato Sanches, Samaris – Pizzi, Jonas, Gaitán – Mitroglou.

Benfica
1-3
Bayern München
Taça UEFA 1995/96
Bayern München
4-1
Benfica
Taça UEFA 1995/96

O Benfica defrontou por seis vezes o Bayern de Munique e nunca venceu. O melhor que conseguiu foram dois empates, sem golos, em Lisboa. O confronto mais recente já tem vinte e um anos, foi no contexto da então designada Taça UEFA de 95. Os Bávaros ganharam as duas mãos.

Prognóstico Odd Casa Erro
Ambas as Equipas Marcam 2.45 Betrally
bayern de munique
Bayern Munique
  • País: Alemanha
  • Estádio: Allianz Arena
  • Cidade: Munique
  • Fundação: 1900

Ver ficha completa

benfica
Benfica
  • País: Portugal
  • Estádio: Estádio da Luz
  • Cidade: Lisboa
  • Fundação: 1904

Ver ficha completa

Justa Barbosa
Justa Barbosa
  • Próg. realizados 1788
  • Média Odds usadas 2.22
  • Próg. certos 749
  • Próg. errados 1010
comments powered by Disqus

Últimos jogos