Menu
LaLiga 22ª Jornada

Barcelona – Atlético de Madrid (Liga BBVA)

Jogo grande da jornada. Este sábado, em Camp Nou, defrontam-se os dois primeiros classificados da Liga Espanhola, em igualdade pontual. É pena que este embate chegue três dias depois de ambas as equipas terem lutado pela passagem às meias-finais da Taça, com resultados distintos. O Barcelona recuperou de uma primeira parte fraquinha para afastar o Athletic. O Atlético de Madrid acusou o desgaste e foi eliminado por um Celta bem mais fresquinho. Este jogo pode vir a ser determinante nas contas finais do campeonato.

O Barcelona não sabe o que é uma derrota desde a sétima jornada da Liga Espanhola, altura em que cedeu frente ao Sevilla no Sánchez Pizjuán (2-1). São vinte e cinco jogos que leva imbatível (20V/ 5E) entre campeonato, Liga dos Campeões, Taça e Mundial de Clubes. Na quarta-feira, ao garantir presença na meia-final da Taça do Rei, somou a sétima vitória consecutiva, período durante o qual marcou vinte e três golos, concedendo apenas quatro. É o líder da tabela, com quarenta e oito pontos e apesar de estar em igualdade pontual com os Colchoneros tem ainda um jogo em atraso. O Real Madrid, esse, está a quatro pontos, também com um jogo a mais.

Ainda assim, e correndo o risco de ser picuinhas, os jogos mais recentes não têm sido tão cor de rosa como o registo final possa levar a crer. Tanto em Málaga (1-2) como em Camp Nou frente aos Txuri-urdin (3-1) o Barcelona fez duas primeiras partes bastante fracas. Não sou só eu a dizê-lo e talvez estejamos a exigir demasiado da equipa. Mas os próprios adeptos Culé não deixaram de assobiar a equipa no jogo da Taça. Para começar, Luis Enrique teve que ir a jogo sem Busquets e Iniesta que, juntamente com Arda Turan, tinham apresentado sintomas gripais. O turco nem sequer esteve na convocatória. E os outros dois ficaram no banco por não estarem a cem por cento. Mascherano, à frente da defesa, Vermaelen e Mathieu sofreram com as movimentações de Aduriz e Williams. Este último viria a abrir o marcador antes do primeiro quarto de hora. Por outro lado, o Athletic foi muito eficaz a cortar a ligação entre o meio-campo culé e o tridente ofensivo. A bola simplesmente não chegava lá. Foi preciso tirar Busquets do banco, com Mascherano a recuar para o eixo da defesa com a saída de Vermaelen, para a coisa começar a equilibrar. Claro que também ajudou o facto dos bascos terem perdido um pouco da sua energia inicial, depois de terem pressionado intensamente no primeiro tempo. Suárez, Piqué e por fim Neymar lá operaram a reviravolta para que o clube catalão siga em prova.

O avançado brasileiro levou uma pisadela violenta no lance do golo, aos noventa e um minutos, e tem feito trabalho de recuperação embora tudo indique que não seja coisa para o impedir de alinhar no sábado. Jordi Alba, que tinha um problema na perna direita, e Turan, que ultrapassou os sintomas febris, voltaram a integrar o grupo e são opção para o jogo da Liga.

Onze Provável: Bravo – Alves, Piqué, Macherano, Alba – Turan, Busquets, Iniesta – Messi, Suárez, Neymar.

Liga BBVAO Atlético de Madrid foi eliminado da Taça do Rei na quarta-feira. Mérito ao Celta de Vigo que apostou tudo para chegar à meia-final. Depois do nulo da primeira mão, em Balaídos, Eduardo Berizzo assumiu o risco de fazer poupanças no jogo do fim de semana. Perdeu, em casa, com o Rayo mas chegou ao Vicente Calderón muito mais fresco que os Colchoneros. A aposta acabou por compensar. Os homens de Diego Simeone apanharam-se em desvantagem – Pablo Hernández marcou aos vinte e dois minutos – e tentaram tudo para dar a volta ao resultado. Mas ao abrir a segunda parte Guidetti fez o segundo e Hernández fez a dobradinha. Estar a perder por 1-2 não é confortável para o Atlético, muito melhor programado para defender e causar danos em contra-ataque. El Cholo ainda tentou acrescentar umas pitadas de criatividade e irreverência, com as entradas de Ángel Correa e Óliver, e pelo menos o primeiro fez a sua parte, mas já era demasiado tarde. Eu sei que Angelito funciona muito bem vindo do banco mas tendo em conta que não poderá ser utilizado no próximo compromisso do campeonato devido a acumulação de amarelos talvez pudesse ter entrado de início, ou mais cedo, pelo menos.

Certo é que o Atlético não vence há quatro partidas, somado dois empates e uma derrota nos tempos mais recentes. Acusou desgaste físico, ainda mais natural numa equipa de alta entrega ao jogo, e o problema é que fevereiro não será mais meigo para os Colchoneros. Se perderem em Camp Nou perdem também terreno para os Culé na tabela classificativa. E podem ter os Merengues, que recebem o Espanyol, a encostar nas suas costas.

Onze Provável: Oblak – Juanfran, Savic, Godin, Filipe Luis – Saúl, Gabi, Ausguto Fernández, Koke – Griezmann, Jackson Martínez.

Atlético Madrid 1-2 Barcelona Liga BBVA 15/16
Atlético Madrid 0-1 Barcelona Liga BBVA 14/15
Atlético Madrid 2-3 Barcelona Taça do Rei 14/15
Barcelona 1-0 Atlético Madrid Taça do Rei 14/15
Barcelona 3-1 Atlético Madrid Liga BBVA 14/15

O Barcelona venceu os últimos cinco confrontos com o Atlético, tanto em casa como fora.

Prognóstico Odd Casa Sucesso
Suárez para marcar 2.15 Betrally
barcelona
Barcelona
  • País: Espanha
  • Estádio: Camp Nou
  • Cidade: Barcelona
  • Fundação: 1899

Ver ficha completa

atle de madrid
Atlético de Madrid
  • País: Espanha
  • Estádio: Vicente Calderón
  • Cidade: Madrid
  • Fundação: 1903

Ver ficha completa

Justa Barbosa
Justa Barbosa
  • Próg. realizados 1906
  • Média Odds usadas 2.21
  • Próg. certos 803
  • Próg. errados 1077
comments powered by Disqus

Últimos jogos