Menu

Barcelona – AS Roma (Liga dos Campeões)

Três dias depois de ir humilhar o grande rival ao Santiago Bernabéu, a equipa de Luis Enrique recebe no Camp Nou a Roma. O Barcelona isolou-se no comando da Liga Espanhola, assim como já tinha feito no Grupo E da Liga dos Campeões. Os Gialorrossi não conseguiram melhor que um empate em Bolonha, no fim de semana, e caíram assim para o quarto lugar da Serie A.

O Barcelona está nas nuvens. Por mais que se saiba e repita que vencer o Real Madrid (0-4) não decide o título, ir ao Santiago Bernabéu dar um banho de bola ao grande rival é uma recarga de energia e confiança que nunca passa de moda. A equipa catalã provou que mesmo sem Messi – que entrou na segunda parte, já com uma vantagem larga no marcador – tem condições para se bater com os adversários mais exigentes. Se querer desmerecer os Culé, neste caso a exibição abaixo do par dos Merengues foi absolutamente determinante. Apáticos, desconetados, e assim que os golos começaram a entrar, descrentes de terem como inverter aquela avalanche. Não diminuiu a vitória do Barça porque a equipa Blaugrana foi exatamente o oposto: entrosada, determinada, com ideias muito definidas, sem nunca perder de vista o objetivo. O mais impressionante – e que já vinha a acontecer antes, não aconteceu no sábado – é a forma como os homens fortes do Barcelona encontraram uma maneira de serem mais fortes trabalhando em equipa. Neymar é o exemplo maior disso, custou encontrar a medida justa de criatividade individual e objetivo coletivo mas está a funcionar de forma irrepreensível. Ele e Luis Suárez competem pelos holofotes mas de forma construtiva, quase subindo a parada do que o companheiro de equipa fez na jornada anterior. O outro destaque tem que ir para Sergi Roberto. O “miúdo” misto de aposta e necessidade do treinador entrou de mergulho numa equipa de estrelas experientes mas nunca defraudou. O “multiusos” de Enrique alinha na posição em que é preciso e cumpre sempre.

Com o triunfo em Madrid o Barcelona isolou-se na primeira posição da Liga Espanhola, com trinta pontos, deixando para trás as duas equipas de Madrid, Atlético e Real, a quatro e seis pontos, respetivamente. Também no Grupo E da Liga dos Campeões os Culé já se tinham destacado da concorrência. São líderes com o dobro dos pontos (dez) do segundo classificado, precisamente a Roma. A única cedência de pontos aconteceu no jogo inaugural da fase de grupos, na deslocação ao Olímpico de Roma (1-1). De lá para cá somam por vitórias os três encontros disputados, na receção ao Bayer Leverkusen (2-1) e nas duas mãos com o BATE Borisov, marcando dois golos na deslocação à Bielorrússia e três no Camp Nou, sem conceder.

Os lesionados Culé continuam a ser apenas Douglas e Rafinha. Leo Messi pode ser utilizado mas talvez não se justifique arrisá-lo durante noventa minutos e possa entrar apenas no segundo tempo, para ir ganhando ritmo. Javier Macherano assustou no jogo em Madrid, tendo que ser subsituido, mas não se confirma nada de grave. O argentino tem feito só trabalho condicionado e deve ser poupado na terça-feira, para poder voltar a cem por cento para o fim de semana.

Onze Provável: Ter Stegen – Dani Alves, Piqué, Mathieu, Jordi Alba – Iniesta, Busquets, Rakitic – Sergi Roberto, Suárez, Neymar.

Liga dos CampeõesO primeiro lugar do grupo E da Liga dos Campeões parece entregue. Mas há uma segunda vaga para passagem aos oitavos de final e nenhuma das restantes três equipas está arredada dessa luta, para já. A AS Roma parte na frente para esta quinta ronda, com uma vitória – em casa com o Bayer Leverkusen (3-2) – dois empates – Barça e Bayer (4-4) – e uma derrota – na deslocação a Borisov (3-2). Mas pode ser alcançada ou ultrapassada já nesta jornada, se não vencer em Barcelona, dependendo do resultado do outro jogo do grupo.

No fim de semana a equipa de Rudi Garcia não conseguiu trazer os três pontos da visita a Bolonha. Apesar do três pénáltis do encontro – os dois da Roma foram convertidos por Dzeko e Pjanic – e do adversário jogar a parte final do encontro reduzido a dez, com a expulsão de Marietta, os Gialorrosso cederam um empate e desceram para a quarta posição na Serie A, que é agora liderada pelo Inter.

Para este encontro europeu o treinador tem cinco jogadores descartados – Strootman, Capradossi, Totti, Gervinho e Salah – e um em dúvida – Daniel De Rossi – o que limita um pouco as opções da frente ofensiva.

Onze Provável: Szczesny – Maicon, Rudiger, Manolas, Digne – Pjanic, Keita, Nainggolan – Florenzi, Dzeko, Iturbe.

Roma 1-1 Barcelona LC 2015/16
Roma 3-0 Barcelona LC 2001/02
Barcelona 1-1 Roma LC 2001/02

No jogo da primeira mão, em Roma, os italianos conseguiram a surpresa da jornada, quando aos trinta e um minutos Alessandro Florenzi anulou o golo madrugador de Luis Suárez, igualdade que se manteria até ao apito final.

Prognóstico Odd Casa Sucesso
Ambas as Equipas Marcam 1.74 Betrally
barcelona
Barcelona
  • País: Espanha
  • Estádio: Camp Nou
  • Cidade: Barcelona
  • Fundação: 1899

Ver ficha completa

asroma
AS Roma
  • País: Itália
  • Estádio: Olímpico de Roma
  • Cidade: Roma
  • Fundação: 1927

Ver ficha completa

Justa Barbosa
Justa Barbosa
  • Próg. realizados 1833
  • Média Odds usadas 2.21
  • Próg. certos 769
  • Próg. errados 1039
comments powered by Disqus

Últimos jogos