Menu

Alemanha – Argentina (Mundial 2014)

Não sendo a final mais desejada, este é o encontro entre as duas equipas que melhor souberam interpretar as necessidades de um Mundial. Para o conjunto alemão, este é o culminar de um processo que Joachim Low liderou, o de preparar uma geração para ser campeã do mundo demonstrando um total domínio dos seus principais adversários. Já no caso da Argentina, é uma nova oportunidade que Messi tem para se colocar ao lado de Maradona no topo do futebol do país das pampas. Entre estas duas possibilidades, o favoritismo está do lado dos alemães, que poderão vir a ser a primeira equipa europeia a conquistar um título em terras americanas. Obviamente que o 7-1 da meia-final ajudará a essa perceção de favoritismo, mas Thomas Muller e companhia terão que demonstrar no relvado essa sua condição.

Não restou muito a dizer da Alemanha no jogo da meia-final frente ao Brasil. Aquilo que alguns consideram ter sido fruto de uma desconcentração momentânea da equipa canarinha foi, na verdade, a consequência de um excelente plano de jogo de Joachim Low, que soube tocar em todas as fragilidades do seu adversário. No caso da alviceleste, o técnico tentará, também, encontrar espaços de progressão para os seus avançados. Klose oferece uma referência de qualidade entre os centrais, essencial para que as movimentações de Ozil e Muller criem os desequilíbrios esperados. Por outro lado, o meio-campo onde Schweinsteiger e Khedira protegem as costas (e a criatividade em força) de Toni Kroos, parece transformar-se numa máquina de subjugar adversários. Defensivamente, a presença de Lahm oferece profundidade, enquanto Boateng e Hummels seguem como dois dos mais fortes centrais da prova. Na baliza, Neuer cumpre na perfeição. Mustafi é o único jogador ausente, por lesão, numa equipa que se estende no relvado como um pensamento lógico perfeito daquilo que é o futebol.

Onze provável: Neuer – Lahm, Hummels, Boateng, Howedes – Kroos, Schweisteiger, Khedira – Muller, Klose, Ozil.

mundial 2014Na Argentina, a grande dúvida mantém-se sobre a utilização, ou não, de Di Maria. O jogador do Real Madrid é uma peça fundamental na transição da equipa e, sem ele, tudo parece ser mais lento e calculado. Esse pendor, com Enzo Pérez em campo, serviu no confronto com a Holanda e poderá voltar a ter efeito no jogo desta final, onde o povoamento do meio-campo e a leitura entre-linhas poderão vir a revelar-se essenciais no resultado final. Por outro lado, ter Di Maria oferece sempre uma enorme mais-valia para quem espera chegar aos golos. A entrada de Biglia para o lugar de Gago também ofereceu maior resistência, elevando o papel de Mascherano na gestão defensiva, onde Garay e Demichelis cumprem bem o seu papel no corredor central, enquanto Zabaleta e Rojo continuam a oferecer qualidade nas faixas. Messi precisa de ser capaz de aparecer mais em jogo, mesmo que se saiba que uma só jogada pode ser decisiva para fechar o resultado. Higuain, Palacios, Lavezzi ou, mesmo, Aguero, poderão vir a ter, também, um papel fundamental na chegada ao golo nesta partida.

Onze provável: Romero – Zabaleta, Garay, Dimichelis, Marcos Rojo – Biglia, Mascherano – Di Maria, Messi, Lavezzi – Higuaín.

Há quatro anos, a Alemanha afastou a Argentina, nos quartos-de-final, com uma vitória por 4-0. Aliás, a única vez que os argentinos bateram os alemães foi numa final de Mundial, em 1986, com Maradona a liderar os alvicelestes. No entanto, na memória, estará ainda a final de 1990, com os germânicos a clamarem por vingança.

Alemanha 1-3 Argentina  Amigáveis 2012
Argentina 0-4 Alemanha  África do Sul 2010
Alemanha 0-1 Argentina  Amigáveis 2010
Alemanha 1-1 (4-2)g.p. Argentina  Alemanha 2006
Argentina 2-2 Alemanha  Confederações 2005
Alemanha 2-2 Argentina  Amigáveis 2005
Alemanha 0-1 Argentina  Jogos Amigáveis 2002

Desta feita, a Alemanha entra como favorita, mas Sabella já mostrou ser um técnico capaz de pensar primeiro em termos defensivos, anulando dessa forma a capacidade ofensiva dos seus adversários, tal como fez com a Holanda. Algo que não terá, ainda assim, tanta facilidade desta feita.

A Bet365 oferece-lhe 50€ de bónus para apostar neste jogo: http://bitly.com/50eurbonus

Prognóstico Odd Casa Erro
Vitória da Alemanha 2.30 Bet365
Alemanha
Alemanha
  • País: Alemanha
  • Estádio:
  • Cidade: Berlim
  • Fundação: 1900

Ver ficha completa

argentina
Argentina
  • País: Argentina
  • Estádio:
  • Cidade: Buenos Aires
  • Fundação: 1893

Ver ficha completa

Luís Cristóvão
Luís Cristóvão
  • Próg. realizados 2880
  • Média Odds usadas 2.15
  • Próg. certos 1352
  • Próg. errados 1491
comments powered by Disqus

Últimos jogos