As alterações feitas ao modelo competitivo dos Europeus de Futebol tinham, como objetivo, abrir espaço para que países que, habitualmente, não tinham capacidade para atingir as grandes competições tivesse, desta feita, mais oportunidades de qualificação. No entanto, nos jogos já disputados, têm-se assistido a uma tendência de ver esses pequenos países – no que toca ao seu valor no ranking do futebol europeu – a conseguirem alguns resultados inesperados. Em vésperas de mais uma jornada, analisamos alguns dos casos que poderão estar na ordem do dia, no que toca a surpresas.

Fortaleza no Algarve

Portugal Albania

Ultrapassar Aveiro é preciso

Portugal não poderá voltar a tremer perante uma equipa pior classificada, mas a Arménia é um conjunto que tem as condições para dificultar – e bastante – a vida ao conjunto luso. Num Grupo I onde está instalada a confusão, para mais depois do caso do Sérvia-Albânia, as contas parecem favorecer a equipa portuguesa, que regressando à normalidade dos resultados, poderá estar com estrada livre para se apurar. Para mais, num dia em que também haverá um Sérvia – Dinamarca, à porta fechada, as contas poderão inclinar-se, definitivamente, para favorecer as duas equipas mais fortes do Grupo.

Tal história parece ser quase uma exceção no panorama da qualificação europeia, já que nesta mesma sexta-feira, o jogo de maior importância em termos de classificação será aquele que colocará, frente a frente, a seleção da Roménia e a da Irlanda do Norte. Se os romenos têm andado longe das grandes competições nos últimos anos, os irlandeses do norte nunca tiveram muitos motivos para se orgulhar da sua equipa nacional. No entanto, agora, com três vitórias em outros tantos jogos e num Grupo F onde não existe um favorito declarado, o sonho parece ser possível. Uma partida onde a qualidade da Irlanda do Norte será posta em causa, sem dúvida, mas onde também poderá dar um passo decisivo para se colocar no caminho do Euro 2016.

Outros dérbis decisivos

Num jogo que coloca em campo parte da história do futebol, a Escócia recebe a República da Irlanda na sexta-feira. Aquele que vinha sendo um duelo que pouco contava para apuramentos, ganha, neste Grupo D, especial lugar de destaque. A Polónia e a República da Irlanda somaram sete pontos nos primeiros três encontros, mas a Alemanha estará num dos dois primeiros lugares, quando se fizerem as contas finais. Daí que para os irlandeses seja tão importante conseguir vencer na Escócia, país que também sonha com um lugar, pelo menos, no playoff do Euro 2016.

No Grupo G, o duelo entre Áustria e Rússia servirá para dar respostas a algumas questões nesta competição. Não são boas as notícias que falam do abandono dos treinadores-adjuntos da equipa russa e da confissão, da parte da Federação, de que não terá dinheiro para conseguir manter o contrato com Fabio Capello. Por outro lado, os austríacos conseguiram resistir no duelo com a Suécia e poderão aqui reforçar a sua candidatura a um dos dois primeiros lugares, que dão apuramento direto.

Finalmente, no Grupo B, o País de Gales, com Gareth Bale, sonha poder finalmente pisar um grande palco internacional. Depois de ter começado bem no apuramento, desloca-se agora à Bélgica, que é o grande favorito a vencer o grupo, mas já desperdiçou pontos para a Bósnia-Herzegovina. Caso os galeses somarem um ponto, a revolta estará mesmo em ação!